Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

Moro evita polemizar sobre declarações de Witzel de 'abater' quem portar fuzil


postado em 23/11/2018 13:36

O futuro ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sérgio Moro, afirmou nesta sexta-feira, 23, que "não parece" que a proposta do governador eleito do Rio, Wilson Witzel, seja matar suspeitos de crimes sem o devido processo legal. Durante a campanha, Witzel defendeu a morte de pessoas que portem fuzis pelas forças policiais.

Moro chegou nesta sexta para um evento no Rio, ao lado de Witzel. Questionado por um jornalista sobre sua opinião sobre a proposta de se criar uma "lei do abate", permitindo aos policiais matarem bandidos sem o devido processo legal, Moro, após sorrir para Witzel, respondeu: "Não parece que a proposta seja essa, mas nem existe lei com esse nome."

Depois de eleito, Witzel reafirmou as promessas feitas durante a campanha em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo.

"Se for um ato em confronto, em que o policial está acobertado por uma excludente de ilicitude, não é homicídio, é morte em combate", disse Witzel, eximindo-se de eventual responsabilidade caso um desses atirador seja processado por homicídio. "Não vai cair no meu colo nada. Vai cair no colo do Estado. O Estado tem de entender que tipo de segurança pública quer."

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade