Publicidade

Estado de Minas

Moro 'emprestará dignidade' ao governo, diz general Mourão

Vice-presidente eleito afirmou também que não fará "sombra" a Jair Bolsonaro. "Serei a espada e o escudo dele"


postado em 12/11/2018 23:49

(foto: Nelson Almeida/AFP)
(foto: Nelson Almeida/AFP)

O vice-presidente da República eleito, general da reserva Hamilton Mourão, disse que o futuro ministro da Justiça e da Segurança Pública, o juiz federal Sérgio Moro, "vai emprestar dignidade" ao governo de Jair Bolsonaro a partir de janeiro do ano que vem. "Ele terá os instrumentos legais da Polícia Federal, o Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) subordinado ao Ministério da Justiça", disse Mourão em entrevista ao jornalista Roberto D'Ávila, levada ao ar pela GloboNews no fim da noite desta segunda-feira. Moro é o coordenador no Judiciário da Operação Lava-Jato, que levou dezenas de políticos, empresários e doleiros para a prisão durante as investigações da Operação Lava-Jato, que desmontou o esquema de corrupção na Petrobras.

Mourão afirmou também que não fará "sombra" a Jair Bolsonaro como presidente da República. "Tenho dito que serei a espada e o escudo dele no exercício do mandato no Palácio do Planalto", afirmou o general reformado, que negou que seja linha dura. "Sou contra a corrupção, a ineficiência do estado e se isso for linha dura, então sou". Ele afirmou também que Bolsonaro deu liberdade a ele para, se quisesse, comandar algum ministério. "Mas eu disse que não considerava apropriado". E completou: "Bolsonaro e eu temos relacionamento olho no olho, nos respeitamos mutuamente".

Para o vice-presidente eleito, Bolsonaro "vai fazer muita coisa boa". "Teremos de ter diálogo constante com o Congresso, nos aproximar das forças políticas representadas no Congresso. Bolsonaro sabe dialogar, é um homem coerente", afirmou Mourão, lembrando que Bolsonaro está há 28 anos no Congresso e conhece o funcionamento da Casa.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade