Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

Doria promete reduzir secretarias e fazer governo 'mais enxuto e focado'


postado em 05/11/2018 13:55

Ao anunciar Gilberto Kassab (PSD) para a Casa Civil e seu vice, Rodrigo Garcia (DEM), para a articulação de governo, o governador eleito de São Paulo, João Doria (PSDB), prometeu reduzir secretarias e fazer um governo "mais enxuto e focado".

Em coletiva de imprensa, o tucano falou em diminuir custos de comissão e dar um novo desenho institucional à gestão. Uma das pastas a serem criadas, de acordo com Kassab, é a Secretaria do Interior.

Réu em uma ação por improbidade administrativa e acusado de ter recebido R$ 21 milhões via caixa dois na campanha à Prefeitura de São Paulo em 2008, Kassab disse que as acusações contra ele são "infundadas" e foi defendido por Doria. "Não há juízo final (sobre Kassab). Não gera nenhum tipo de problema. Ele foi um apoiador de nossa candidatura desse a primeira hora", afirmou o governador eleito.

Rodrigo Garcia, por sua vez, passará a fazer a articulação de governo, mas Doria disse que a pasta será extinta. Segundo Garcia, a extinção está sendo analisada juridicamente. O vice eleito afirmou ter conversado com o atual governador, Márcio França (PSB), derrotado na disputa estadual, e disse que a primeira reunião de transição pode ocorrer entre esta segunda e Terça-feira (dias 5 e 6).

A coletiva contou com uma "plateia" de aliados. Estavam o presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo, Cauê Macris (PSDB), além dos deputados estaduais paulistas Marco Vinholi (PSDB), Delegado Olim (PP) e Fernando Capez (PSDB) e do deputado federal Vanderlei Macris (PSDB).

Apoio

Atual ministro das Comunicações e presidente licenciado do PSD, Kassab ressaltou o apoio do partido ao governo do presidente eleito, Jair Bolsonaro. "Estou entre os brasileiros que torcem para esse governo dê certo. Em tudo que estiver ao nosso alcance, vamos dar apoio", declarou.

Guardia

Após se reunir nesta segunda-feira com o ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, o governador eleito João Doria disse que os dois discutiram "temas institucionais". O tucano desconversou quando questionado se convidaria o ministro para seu governo.

"Guardia é meu amigo de longa data. Discutimos temas institucionais", disse Doria. "Guardia tem olhar privilegiado. É um consultor que gosta de São Paulo", ressaltou o governador eleito.

Além disso, Doria disse estar conversando por telefone "dia sim, dia não" com o economista Paulo Guedes, anunciado como ministro da Economia do governo Bolsonaro, sobre a economia e as contas do Estado.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade