Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

Em Natal, governadora eleita diz que sua vitória interrompe ciclo de oligarquias


postado em 28/10/2018 21:38

A governadora eleita do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra, do PT, disse que sua vitória neste domingo "vai marcar a história política do Rio Grande do Norte na medida em que a nossa vitória interrompe um ciclo de governos, de oligarquias que estão aí há décadas no comando do Governo do Rio Grande do Norte".

Fátima Bezerra concedeu entrevista coletiva na noite deste domingo momentos após ter sido proclamada a candidata eleita pelo Tribunal Regional Eleitoral (TSE) do Estado, antes mesmo de todas as urnas terem sido apuradas. Na coletiva, a única governadora eleita no País estava acompanhada de lideranças políticas do PT, PSOL, PC do B, PHS, PSDB e PSB.

"O povo do Rio Grande do Norte resolveu fazer uma mudança, comprometido em eleger uma professora de origem humilde e que graças a Deus tem uma trajetória política de mais de 30 anos de vida pública pautada pela seriedade e honradez. O Rio Grande do Norte elegeu a primeira governadora de origem popular. O grande protagonista disso foi o povo do Rio Grande do Norte", declarou Fátima Bezerra no primeiro discurso como governadora eleita.

Durante o discurso, Fátima Bezerra que atualmente é senadora, destacou que estava emocionada com o resultado das eleições e com os apoios que recebeu ao longo da campanha. Ela relembrou o aumento das intenções de voto ao longo do segundo turno, conforme apontaram as pesquisas e que o resultado reflete o sentimento de "esperança e luta" do povo potiguar.

Ela lamentou a derrota do candidato à Presidência pelo PT, Fernando Haddad, mas destacou que tem que "defender a escolha e os anseios do povo do Rio Grande do Norte" e que irá "fazer isso com coragem". Com a vitória, a vaga de Fátima Bezerra no Senado Federal será assumida pelo especialista em energias renováveis, Jean Paul Prates, primeiro suplente da chapa.

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE-RN) encerrou a apuração dos votos às 20h46min, mas às 18h40 o presidente Glauber Rêgo já havia confirmado a eleição da candidata Fátima Bezerra. Ela foi eleita com 57,60% dos votos (1.022.910 votos), enquanto Carlos Eduardo obteve 42,40% dos votos, que representou 753.035 votos.

No Rio Grande do Norte, votaram 1.942.196 eleitores dos 2,3 milhões de eleitores que estavam aptos a votar, o que corresponde a 81,86% do eleitorado. A abstenção foi de 18,14%, o que corresponde a 430.383 de eleitores. Os votos brancos somaram 34.072 (1,75%) e houve 132.179 (6,81%) votos nulos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade