Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

Rodrigo Janot declara 'por exclusão' voto em Fernando Haddad

O ex-procurador geral da República negou motivação partidária e se pronunciou por meio de sua conta nas redes sociais


postado em 27/10/2018 21:26 / atualizado em 27/10/2018 22:28

Janot justificou que não pode
Janot justificou que não pode "deixar passar barato" o discurso da intolerância (foto: Túlio Santos/EM/D.A Press)

O ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot anunciou, neste sábado (27), véspera do segundo turno da eleição, que, 'por exclusão', vai votar no candidato Fernando Haddad (PT). Ele negou qualquer vinculação política e não mencionou o nome de Jair Bolsonaro (PSL) em publicação feita no Twitter.

"Já fui chamado de petista e antipetista. Já fui psdebista (apoiador do PSDB) e anti também. Houve muita especulação sobre meu interesse eleitoreiro na minha atuação profissional. Nada se comprovou. Agora, não posso deixar passar barato discurso de intolerância e etc. Por exclusão, voto em Haddad", anunciou pela rede social.

Como procurador, Janot denunciou no Supremo Tribunal Federal a cúpula do Partido dos Trabalhadores e outras legendas por organização criminosa no âmbito da Operação Lava Jato. Ele também ganhou visibilidade ao apresentar as duas denúncias contra o presidente Michel Temer, no ano passado.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade