Publicidade

Estado de Minas

Mais de um terço de MG votou em Zema e Bolsonaro

Dobradinha deu certo em 301 municípios do estado, segundo levantamento feito pelo EM, e ajudou a levar presidenciável do PSL e candidato do Novo a governador ao segundo turno


postado em 10/10/2018 06:00 / atualizado em 10/10/2018 07:23


Os candidatos a presidente Jair Bolsonaro (PSL) e ao governo de Minas Romeu Zema (Novo) foram os mais votados juntos em mais de um terço das cidades do estado. Levantamento feito pelo Estado de Minas, com base nos dados detalhados divulgados ontem pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG), mostra que a ‘dobradinha’ funcionou em 301 dos 853 municípios mineiros no primeiro turno – entre eles, sete dos oito maiores colégios eleitorais do estado. Apenas em Governador Valadares, Antonio Anastasia (PSDB) ficou à frente do candidato do Novo, mesmo assim de forma equilibrada: 47.595 (39,6%) para o ex-governador, ante 44.752 (37,26%) do empresário.

Zema colou seu nome ao de Bolsonaro no último debate do primeiro turno na TV, quando encerrou sua participação pedindo votos a João Amoêdo, presidenciável da sigla, e ao candidato do PSL, que passou para o segundo turno contra Fernando Haddad (PT). “Os eleitores do Bolsonaro, como não têm um candidato a governador em Minas, têm, vamos dizer, se ligado muito à minha candidatura. Isso é o que nós temos percebido”, justificou o empresário naquele dia.

Ontem, em campanha nas ruas de Belo Horizonte, Zema disse que não decidiu ainda se vai apoiar Bolsonaro no segundo turno das eleições. Repetiu que cumprirá a decisão do partido. O candidato comentou ainda a declaração de Amoêdo, que disse que apoiar Bolsonaro ou o candidato do PT Fernando Haddad seria o mesmo que apoiar a velha política. “Quando você tem duas opções, sempre tem uma que pode ser melhor que a outra. Com certeza vamos naquela que não nos atenda integralmente, mas que nos atenda melhor que a outra”, disse Zema.

O candidato do Novo teve crescimento expressivo nos últimos dias do primeiro turno, saindo de 6% das intenções de votos, em pesquisas do início de setembro, para 23% (Ibope) e 24% (Datafolha) no dia anterior à eleição, em empate técnico com Fernando Pimentel (PT), mas atrás de Antonio Anastasia. O resultado nas urnas, entretanto, foi avassalador a favor de Zema, que terminou com 42,37% dos votos, contra 29,06% do tucano. O petista ficou fora, com 23,12%.

Em Belo Horizonte, Bolsonaro seria eleito em primeiro turno (55% dos votos válidos). Para o governo do estado, Zema foi o mais votado na capital (42,37%), contra 31,64% de Anastasia. Nos demais maiores colégios eleitorais, a mais ampla vantagem do empresário foi no Triângulo Mineiro, região de onde veio – o Grupo Zema tem origem em Araxá –. Foram 61% dos votos em Uberlândia e Uberaba. Nas duas cidades, Bolsonaro também teve mais da metade dos votos válidos (53,5% e 55,5%, respectivamente).


COM O PT


Antonio Anastasia, por sua vez, foi o mais votado em 120 dos municípios mineiros em que Bolsonaro foi o vencedor, a maior parte deles no Sul de Minas e Região Central do estado. Em 10 cidades, o eleitor optou pelo candidato do PSL e por Fernando Pimentel, do PT, sendo a maior delas, Nanuque, no Sudeste, onde 45% votaram em Bolsonaro, para presidente, e 36% em Pimentel, para governador. As outras cidades em que o capitão e o petista foram campeões de votos foram Alpercata, Aricanduva, Entre Folhas, Itanhomi, Mutum, Naque, São João da Manteninha, São José do Jacuri e Vargem Alegre.

Resultado por regiões

O candidato do PSL Jair Bolsonaro venceu em nove das 12 regiões de votação de Minas, segundo dados consolidados das eleições divulgados pelo TRE-MG. O Oeste do estado foi o que deu a ele a maior votação: foram 437.616 votos, 55% do total, contra 104.702 (19,17%) para Fernando Haddad. Por outro lado, a vitória por maior diferença de votos ficou com o petista no Vale do Jequitinhonha. Lá, o candidato do PT alcançou 57,3% dos votos. O adversário ficou com menos da metade: 25,93%.

Considerando todo o estado, Bolsonaro alcançou 5.038.047 votos (48,31%) e Haddad, 3.037.957 (27,65%). Na Grande Belo Horizonte, o capitão reformado também venceu e, se considerada só a região metropolitana, não seria necessário um segundo turno, já que o candidato do PSL obteve 1.858.746 votos (51,76%), enquanto Haddad somou 729.974 votos (20,33%). Bolsonaro venceu também nas regiões Central, Campo das Vertentes, Noroeste, Sul/Sudoeste, Triângulo/Alto Paranaíba, Vale do Rio Doce e Zona da Mata. O petista saiu vitorioso no Jequitinhonha, Norte de Minas e Vale do Mucuri. (Colaborou Marcelo Ernesto)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade