Publicidade

Estado de Minas

Autor de facada em Bolsonaro agiu sozinho, diz comandante da PM

Segundo o comandante da 4º Região Integrada de Segurança Pública (Risp) Juiz de Fora, Alexandre Nocelli, o homem alegou 'questões de ordem pessoal' como motivação. A PM colocou a disposição do político uma aeronave, caso necessite de transferência


postado em 06/09/2018 18:37 / atualizado em 07/09/2018 13:04

Adelio Bispo de Oliveira, de 40 anos, foi preso e encaminhado para a delegacia da PF em Juiz de Fora(foto: Divulgacao/Assessoria de Comunicacao Organizacional do 2 BPM)
Adelio Bispo de Oliveira, de 40 anos, foi preso e encaminhado para a delegacia da PF em Juiz de Fora (foto: Divulgacao/Assessoria de Comunicacao Organizacional do 2 BPM)

Levantamentos feitos pela Polícia Militar (PM) indicam que Adelio Bispo de Oliveira, de 40 anos, agiu isoladamente. Segundo o comandante da 4º Região Integrada de Segurança Pública (Risp) Juiz de Fora, Alexandre Nocelli, o homem alegou “questões de ordem pessoal” como motivação. A PM colocou a disposição do político uma aeronave, caso necessite de transferência.

Bolsonaro foi atacado enquanto era carregado por apoiadores durante caminhada na região central da cidade, entre as ruas Halfeld e Batista de Oliveira. O presidenciável foi atingido no fígado e na alça do intestino. Ele está sendo operado na Santa Casa de Juiz de Fora.

De acordo com Nocelli, o agressor foi preso imediatamente depois do ataque. “Queremos ressaltar que o candidato quando descia a Rua Halfed, um calçadão aqui no Centro de Juiz de Fora, foi atacado por este cidadão que, imediatamente, foi contido e preso pelo pessoal da Polícia Federal que fazia a segurança pessoal do candidato. Logo depois a Polícia Militar, diante do tumulto que gerou, chegou em apoio a PF e conseguimos arrecadar a faca”, explicou.

(foto: Soraia Piva/Arte EM/D.A Press )
(foto: Soraia Piva/Arte EM/D.A Press )
A PM informou que fazia o patrulhamento ostensivo durante o ato e que agentes de inteligência também trabalhavam no entorno. Os primeiros levantamentos indicam que o homem agiu sozinho. “A princípio o cidadão agiu isoladamente, pelo que nós apuramos, sumariamente. Agora, no decorrer do auto de prisão em flagrante, serão levantados os dados referentes a ocorrência”,disse. “Ele está alegando questões de ordem pessoal, agora que será avaliado”, completou.

O comandante informou que uma aeronave foi colocada à disposição do candidato caso ele necessite ser transferido para outro local.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade