Publicidade

Estado de Minas

Candidato a deputado faz campanha no Grindr, app de paquera gay

Pouca verba e adequação ao público justificam, de acordo com ele, a inusitada estratégia


postado em 01/09/2018 13:07 / atualizado em 01/09/2018 13:33

(foto: Reprodução/ Instagram)
(foto: Reprodução/ Instagram)

Aplicativo para encontros entre homens homossexuais com 27 milhões de usuários em todo o mundo, o Grindr agora também virou ambiente para campanha política. Ao menos na estratégia de um candidato a deputado federal no Ceará.

Ítalo Alves, que também é mestre em relações internacionais, explica: "Minha campanha não é bem financiada. O Grindr é gratuito". Ele divulgou a novidade neste sábado (1º/9), via Instagram.

"Meu público-alvo está neste aplicativo e quero que saiba que eu sou como eles, que quero dialogar sobre nossos projetos até lá", continua, no post.

O candidato diz que recebe críticas de pessoas LGBTI+ que moralizam esses aplicativos, "como se não também o utilizassem". Para ele, a política precisa dialogar: "A tecnologia está aí para isso". 

No post em que divulgou a inusitada estratégia, ele fez ainda uma provocação: "Se acha que esse tipo de campanha é 'demais' pra você, candidate-se. Faça diferente. Faça melhor."

O Grindr foi lançado em 2009 e funciona hoje em 234 países. Tem valor de mercado de US$ 115 milhões.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade