Publicidade

Estado de Minas

Renata Vasconcellos confronta Geraldo Alckmin sobre aliança do PSDB com Collor em Alagoas

Tucano foi questionado por relações com partidos que têm políticos envolvidos em escândalos de corrupção


postado em 29/08/2018 21:00 / atualizado em 29/08/2018 22:19

Alckmin alegou que Collor não apoia sua campanha à presidência, mas o PSDB apoia a candidatura do PTC em Alagoas(foto: Reprodução da Internet/TV Globo)
Alckmin alegou que Collor não apoia sua campanha à presidência, mas o PSDB apoia a candidatura do PTC em Alagoas (foto: Reprodução da Internet/TV Globo)
Depois de embate com Jair Bolsonaro (PSL) sobre desigualdade de gênero e decidir explicar posição quanto a seu salário na Rede Globo, Renata Vasconcellos confrontou outro candidato à Presidência da República. Nesta quarta-feira, em entrevista com Geraldo Alckmin (PSDB), a apresentadora questionou as alianças do partido do governador de São Paulo, em específico a relação com o PTC, que tenta eleger Fernando Collor ao governo de Alagoas.

Renata e William Bonner passaram mais da metade da entrevista falando sobre corrupção, alianças e ética. Os apresentadores perguntaram ao candidato porque o PSDB se aliou a partidos com políticos indiciados ou condenados se ele, Geraldo Alckmin, assim como a própria legenda, condenam esse tipo de prática em seus oponentes. Ao citar alguns casos, a âncora citou a ‘ficha’ de Collor e lembrou frase proferida pelo tucano em 2006 quanto às alianças.

“Vou te dar um outro exemplo, um de seus aliados nesta eleição é Fernando Collor de Mello, do PTC”, disse Renata, ao se referir à aliança do PSDB, o qual Geraldo Alckmin é presidente, com o PTC. Os dois partidos encabeçam chapa em Alagoas com Fernando Collor para governador e Kelmann Vieira como seu vice. Vieira (PSDB) é o presidente da Câmara de Vereadores em Maceió.

“Em política é importante: ‘Diga-me com quem andas e lhe direi quem és’. O Senhor repetiria hoje essa frase tendo ao lado Fernando Collor de Mello?”, complementou Renata, relembrando frase de Alckmin a ela, durante entrevista, em 2006.

Alckmin se defendeu dizendo que, na coligação que tem o seu nome como candidato ao Palácio do Planalto, não há aliança com o PTC. Segundo o tucano, a relação entre os partidos é exclusiva da política estadual.

“O PTC não me apoia. Ele apóia outros candidatos. A coligação do PTC não é com o PSDB. A minha coligação tem oito partidos. Não está o PTC. Não me apoia e não está na minha coligação”, respondeu Alckmin.

Depois de alguns minutos respondendo sobre outras alianças e de manter nomes como o de Aécio Neves e Eduardo Azeredo, que ainda estão nos quadros do PSDB, Geraldo Alckmin ouviu Renata confirmar uma segunda vez que o partido dele apoia e é coligado à campanha de Collor em Alagoas. “Antes de passar para o próximo tema da nossa entrevista eu só gostaria de deixar claro que o seu partido, PSDB, apoia, sim, o partido de Fernando Collor, PTC, em Alagoas”, afirmou.

“O PTC não me apoia. Lá em Alagoas, é questão local. Eu não sou candidato à presidente da República do senhor Fernando Collor, nem do PTC, nem ele está na minha coligação”, alegou Alckmin.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade