Publicidade

Estado de Minas VEJA VÍDEO

Servidores protestam contra atraso de salários dentro da Cidade Administrativa

'Só saio daqui quando cair', gritaram os funcionários. Governo respondeu que paga resto da 2ª parcela até sexta-feira


postado em 29/08/2018 13:49 / atualizado em 29/08/2018 16:05


Servidores do estado cruzaram os braços e fizeram um protesto dentro da Cidade Administrativa por causa do atraso do pagamento da segunda parcela dos salários de agosto. O governo reafirmou que o restante dos salários entrará ainda nesta quarta-feira na conta dos ativos e até sexta-feira na dos inativos.

Servidores também protestaram nos jardins da Cidade Administrativa(foto: Divulgação)
Servidores também protestaram nos jardins da Cidade Administrativa (foto: Divulgação)


Aos gritos, o grupo cobrou o salário na Secretaria da Fazenda (vídeo), na Secretaria de Planejamento e Gestão e também nos jardins do prédio, e pediu, entre vaias e palavras de ordem, isonomia no pagamento aos funcionários. Funcionários do Institiuto de Previdência de Minas Gerais (Ipsemg) prometem uma greve a partir desta quinta-feira.

“Só saio daqui quando (o salário) cair”, diziam os funcionários em coro, nas dependêcias da Seplag. Vídeos dos servidores reclamando do atraso circularam nas redes sociais. Servidores gritaram que o PT estaria tratando os trabalhadores com descaso e desrespeito.

Coube ao assessor de relações institucionais do governo com os sindicatos, Carlos Calazans,(veja vídeo) ir até os funcionários para apaziguar a situação. Durante cerca de 10 minutos, Calazans tentou se explicar, mas foi interrompido várias vezes por vaias, gritos e palavras de ordem.

O assessor disse aos servidores que o restante da segunda parcela dos salários será depositado até o fim do dia de hoje para os funcionários da ativa e que, para aposentados, o pagamento termina até sexta-feira.

Calazans também disse ao grupo que a questão da isonomia será discutida e que os próximos pagamentos serão definidos junto com uma comissão instituída pelo governador Fernando Pimentel na semana passada.

Os servidores reclamam o fato de os funcionários da saúde e segurança continuarem recebendo parcelas de R$ 3 mil enquanto os da educação e demais categorias tiveram o valor reduzido em julho para R$ 1,5 mil.

Secretário garante pagamento

O secretário de Planejamento e Gestão Helvécio Magalhães afirmou que boa parte dos que se manifestaram na Seplag pela manhã já havia recebido salário e confirmou que o pagamento aos demais ocorrerá no decorrer do dia.

“Segundo o Tesouro, todo o dinheiro já foi para o banco agora pela manhã, então hoje fechamos o pagamento de todos os ativos. Quanto aos inativos, completamos o pagamento amanhã (quinta-feira) e, se sobrar alguém, na sexta-feira”, disse.

Segundo Helvécio Magalhães, também ficou faltando uma parte dos pensionistas para receber por um problema no sistema de folha, mas eles também serão pagos até sexta-feira. O secretário disse que o atraso ocorreu por causa do fluxo de caixa.

“À medida que o fluxo vai entrando, com o pagamento de impostos, a gente vai quitando. Como não temos recursos extraordinários que esperávamos para fazer um colchão que permite uns 15 dias de previsibilidade, ficamos ao sabor da osclilação da arrecadação do ICMS”, explicou.

Paralisação

Os servidores do IPSEMG prometem iniciar uma greve em todo o estado nesta quinta-feira devido ao não pagamento da 2ª parcela do salário deste mês. A categoria informou que já estava em estado de greve desde maio, “em resposta aos constantes atrasos no pagamento dos salários e a discriminação do governo do estado no tratamento diferenciado dado a algumas categorias”.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade