Publicidade

Estado de Minas

MP e PC investigam fraude de mais de R$ 200 mi na Prefeitura de Itabirito

Foram cumpridos 10 mandados de prisão e 17 de busca e apreensão por indícios da prática de crimes de organização criminosa, fraude à licitação, peculato, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro


postado em 19/06/2018 11:18 / atualizado em 19/06/2018 11:29

O Ministério Público de Minas Gerais e a Polícia Civil de Minas Gerais deflagraram na manhã desta terça–feira a operação “Pedra Vermelha” para combater fraudes à licitações destinadas à contratação de empresas de transporte escolar, de pavimentação e “tapa-buracos” em Itabirito, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. A operação investiga também desvios de recursos públicos na destinação de verbas do Fundo de Desenvolvimento de Itabirito (Fundi).

Os crimes praticados pelos integrantes da organização criminosa provocaram  prejuízos em torno de de R$ 201 milhões por meio de  fraudes à licitações e contratos nulos firmados entre as empresas investigadas e o município de Itabirito entre 2013 a 218.

A operação contou com a participação de três promotores de Justiça e de três servidores do MPMG, e de 15 delegados e 59 investigadores e escrivães da Polícia Civil.

Foram cumpridos 10 mandados de prisão, incluindo dois secretários municipais de Itabirito, e 17 de busca e apreensão, por indícios da prática de crimes de organização criminosa, fraude à licitação, peculato, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro.

Os promotores de Justiça e os delegados da Polícia Civil marcaram uma coletiva para a tarde desta terça-feira para informar mais detalhes sobre a operação.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade