Publicidade

Estado de Minas

Alckmin defende urgência de reformas e celebra RenovaBio


postado em 18/06/2018 17:24

São Paulo, 18 - O pré-candidato à Presidência da República pelo PSDB e ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, defendeu a urgência das reformas, principalmente a tributária, e celebrou o avanço da Política Nacional de Biocombustíveis (RenovaBio), que deve ser regulamentada pelo próximo governo que assumir em 2019. Durante fórum realizado nesta segunda-feira, 18, em São Paulo pela União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), o tucano lembrou que São Paulo foi o Estado pioneiro a apoiar o projeto do setor sucroenergético e afirmou que um dos benefícios do projeto é ajudar a reduzir a importação de gasolina pelo Brasil. "É um setor estratégico do nosso País", elogiou.

Em relação ao seu projeto para governar o País, Alckmin disse que é possível voltar a crescer de novo entre 4% e 5% de maneira sustentável e que a questão é quais medidas devem ser feitas para se alcançar isso. "Questão do ajuste fiscal é para ontem", disse. "Minha proposta para 1º de janeiro é para todas as reformas do congresso nacional", completou. Ele elencou quatro reformas: política, tributária, previdenciária e de Estado e defendeu questões como o voto distrital e redução do número de partidos.

"Ninguém está satisfeito com 35 partidos no País. Nós não temos 35 ideologias, são pequenas e médias empresas mantidas com dinheiro público vergonhosamente", disse.

Ele afirmou que estará no segundo turno eleitoral. "Não se impressione com pesquisa eleitoral fora de hora, para isso existe campanha", afirmou. "Não acho que serei único candidato do centro, mas o número vai diminuir", falou também sobre a corrida.

(Daniel Weterman, Camila Turtelli, Marianna Holanda e Gilberto Amendola)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade