Publicidade

Estado de Minas

Governadora de Roraima quer fechar fronteira com Venezuela

Ela ingressou com pedido de tutela provisória no Supremo Tribunal Federal para impedir a entrada de imigrantes por tempo determinado


postado em 13/04/2018 15:02 / atualizado em 13/04/2018 15:22

(foto: Secom/RR )
(foto: Secom/RR )

BOA VISTA - A governadora de Roraima, Suely Campos (PP), propôs, nesta sexta-feira,  ação civil com pedido de tutela provisória ao Supremo Tribunal Federal (STF). Ela pleiteia que a fronteira do Brasil com a Venezuela seja fechada por prazo determinado, impedindo a entrada de imigrantes no estado. Em Brasília, Campos afirmou que  Roraima não está conseguindo lidar com a quantidade de imigrantes venezuelanos que chega ao estado.

Segundo ela, por dia, entram de 500 a 700 imigrantes da Venezuela. O país vizinho passa por uma severa crise política, econômica e social. O Brasil tem sido um dos principais destinos de quem deixa a Venezuela em busca de melhores condições de vida.

De acordo com o governo estadual, a medida foi necessária pela omissão do governo federal em cumprir seu papel constitucional de controle da fronteira, sobrecarregando o estado em diversos serviços públicos. A ação pede ainda recursos adicionais para suprir os custos suportados especialmente com saúde e educação.

"O estado de Roraima protocolou uma ação civil originária no STF contra a União 'na sua obrigação de fazer', porque a União precisa efetivamente controlar a fronteira no estado de Roraima. Da forma como está sendo feito, nós não concordamos, porque continuamos tendo um grande impacto no fluxo imigratório venezuelano", disse ela.


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade