Publicidade

Estado de Minas

Projeto de lei propõe que Palácio Tiradentes vire sede das faculdades da Uemg

O projeto do deputado Alencar da Silveira Jr. foi apresentado nesta sexta-feira e, para virar lei, deve passar por comissões e votação em plenário da Assembleia Legislativa


postado em 23/02/2018 18:55 / atualizado em 23/02/2018 21:59

Palácio Tiradentes(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
Palácio Tiradentes (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)

O Edifício Palácio Tiradentes, sede do Governo de Minas, recém desativado pelo governo de Minas, deve ser cedido à Universidade Estadual de Minas Gerais (Uemg). É o que prevê um projeto de lei apresentado nesta sexta-feira (23), na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, pelo deputado Alencar da Silveira Jr. (PDT). O edifício integra o complexo Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves, na Região Norte de Belo Horizonte, e é uma das últimas obras do arquiteto Oscar Niemeyer.

No início deste mês, o governo de Minas anunciou a desativação do espaço alegando redução de gastos do governo. De acordo com a justificativa, a desativação reduzirá em pelo menos 40% os gastos com insumos diversos, manutenção rotineira e com o consumo de água e energia elétrica. “O Edifício Tiradentes gera uma despesa anual de cerca de R$ 5 milhões”.

Para o deputado, a desativação do prédio vai gerar depreciação do imóvel. “Por que não aproveitar esse espaço para abrigar alguns cursos da Uemg enquanto não fica pronto o campus unificado da universidade? Além de evitar a deterioração do prédio, o governo pode fazer uma grande economia deixando de pagar aluguéis”,  disse  o  parlamentar.

Aluguel


Atualmente, a Uemg paga aluguel de dois imóveis em Belo Horizonte.  Um prédio,  no Bairro São Pedro, que abriga a faculdade de Políticas Públicas, e outro,  no  Bairro Funcionários, onde funciona a Faculdade de Educação.

A Uemg tenta tirar do papel um projeto de construção do Campus BH, que consistiria na centralização das faculdades que a compõe. De acordo com o planejamento, a nova estrutura, que totalizará uma área construída estimada de 50.000,00 m², deverá ser implantada em um terreno de propriedade da Uemg, localizado na avenida José Cândido da Silveira, na Região  Centro-Oeste.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade