Publicidade

Estado de Minas

Em último agrado a bancada de MG, Temer libera voos para Pampulha

A volta dos voos comerciais para o aeroporto é um dos pedidos dos deputados federais mineiros que decidirão hoje sobre denúncia contra o presidente


postado em 25/10/2017 12:29 / atualizado em 25/10/2017 12:37

A portaria foi publicada nesta quarta-feira no Diário Oficial da União(foto: Túlio Santos)
A portaria foi publicada nesta quarta-feira no Diário Oficial da União (foto: Túlio Santos)

No dia em que será votada a permissão para a continuidade de mais uma denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB), o governo federal atendeu a mais um pleito da bancada mineira: revogou a portaria que proibia voos de grande porte no Aeroporto da Pampulha. O ato foi assinado pelo ministro em exercício Fernando Fortes Merlo Filho.

A portaria 911 revoga outra de maio de 2017, que impedia os voos comerciais no aeroporto. O texto atribui à Infraero a exploração do terminal da Pampulha. A portaria foi assinada pelo ministro interino já que o titular da pasta, Maurício Quintella foi exonerado para dar mais um voto a favor de Temer na Câmara dos Deputados.

O coordenador da bancada mineira, deputado Fábio Ramalho (PMDB), disse que a publicação da portaria nesta quarta-feira, dia da votação da denúncia, foi apenas uma coincidência. “É uma demanda antiga da bancada, já tem mais de um ano que estamos negociando. Podia ter sido (publicada) ontem ou na segunda, é porque tinha uma pendência mas já estava acertado”, afirmou.

Ramalho disse que a bancada deve repetir a votação que deu a Temer na primeira denúncia independentemente do agrado. “A bancada vai votar independente de qualquer coisa, devemos repetir a primeira votação, com 33 votos”. Minas foi a bancada que mais deu votos a Temer para enterrar a primeira denúncia e também foi campeã de votação da nova acusação na Comissão de Constituição e Justiça.


Publicidade