Publicidade

Estado de Minas

Moro nega ser candidato em 2018 e se recusa a falar sobre ameaças sofridas na Lava-Jato

'Pesquisa perde tempo quando coloca o meu nome', respondeu o juiz em entrevista ao jornalista Gerson Camarotti


postado em 18/10/2017 00:49 / atualizado em 18/10/2017 08:16

Em entrevista concedida nesta terça-feira ao jornalista da Globo News, Gerson Camarotti, o juiz federal Sérgio Moro negou mais uma vez a possibilidade de ser candidato à Presidência da República em 2018. "A pesquisa perde tempo quando coloca o meu nome, porque não serei nenhum candidato", disse, quando questionado sobre como ele analisa as pesquisas eleitorais que colocam seu nome na disputa. O juiz também se recusou a responder à pergunta do jornalista sobre as ameaças sofridas durante o curso da operação Lava-Jato.

Outros temas sensíveis, como a aparição de Moro na pré-estreia de um filme sobre a operação, a foto dele ao lado do senador Aécio Neves e as acusações feitas à ele pelo ex-presidente Lula também foram mencionados. Veja o que o juiz respondeu sobre cada tópico:

Sobre o filme "Polícia Federal - A Lei é para todos"

"Na verdade, eu não fiz o filme, então não tenho controle sobre o conteúdo. Foi feito um filme sobre a Lava-Jato e eu fui convidado, então fui como um espectador qualquer. Isso não significa que eu apoie ou não apoie o conteúdo do filme. Eu só fui na condição e espectador e não juiz. A meu ver, isso não tem qualquer relação com os julgamentos que eu vou realizar no processo. Eu sou um espectador passivo naquele filme. Confesso até que eu nem comi pipoca naquele dia, em que pese a foto, uma foto que foi tirada sugerisse isso, mas eu nem comi pipoca."

Sobre a foto ao lado de Aécio Neves

"Olha, eu fui num evento público que estava sendo realizado pela IstoÉ e houve uma certa disposição das cadeiras. E ocasionalmente eu fiquei ao lado do senador e nós conversamos normalmente. O senador é uma pessoa espirituosa e eventualmente tem, ali, os seus momentos jocosos. Mas isso não significa nada. Um porque eu não tenho nenhum processo dele sob a minha responsabilidade, ele tem foro privilegiado. E isso não significa nenhum juízo, digamos assim, aprovação a eventuais condutas ilícitas do senador em questão. Então, a foto sugere mais do que ela de fato significa. Na verdade, ela não significa nada."

Sobre as acusações feitas pelo ex-presidente Lula

"Sobre o caso do Lula, é uma pergunta complicada para eu responder porque ele já foi condenado num caso, o caso se encontra em apelação no TRF-4, e é um tribunal composto por magistrados absolutamente sérios, que vão tomar a melhor decisão no caso, confirmando ou não a condenação... e por outro lado ele tem casos pendentes aqui na vara. Então, eu não me sinto confortável em falar sobre o caso dele, já que existem casos pendentes que ainda vão demandar julgamentos da minha parte."

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade