Publicidade

Estado de Minas

Vice-presidente da Câmara xinga ministro da Articulação em cerimônia

O desentendimento entre o deputado Fábio Ramalho (PMDB-MG) e Antônio Imbassahy ocorreu durante assinatura davenda da folha de pagamento da Casa


postado em 13/09/2017 16:20 / atualizado em 13/09/2017 17:51

Fábio Ramalho (PMDB) classificou como
Fábio Ramalho (PMDB) classificou como "pior escolha" sobre a opção de Michel Temer para o cargo de articulador, ocupado por Antônio Imbassahy (foto: Alex Ferreira/Câmara dos Deputados)

O clima azedou nesta quarta-feira entre o deputado Fábio Ramalho (PMDB-MG) e o ministro da Secretaria de Governo, Antônio Imbassahy (PSDB). Durante assinatura da venda da folha de pagamento da Câmara para o Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal, Ramalho chamou o tucano de “bosta” e “merda”, causando momento de constrangimento entre os presentes.

“Deve ter o rei na barriga” completou Ramalho. Antes que a situação desandasse ainda mais, o deputado Beto Mansur (PRB-SP) interveio e pediu para que os ânimos se acalmassem. No evento também estava o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e dirigentes de BB e Caixa, entre outros.

Segundo Fábio Ramalho, o desagrado com Imassahy começou mais cedo quando o ministro teria o ignorado nos corredores do Planalto. “Eu estava no Palácio mais cedo e ele fez que não me ouviu e continuou andando. Aí na cerimônia ele veio me cumprimentar. Ai eu pensei: ' não vou cumprimentar ele”, afirmou.

Antônio Imbassahy preferiu não comentar (foto: / AFP / EVARISTO SA )
Antônio Imbassahy preferiu não comentar (foto: / AFP / EVARISTO SA )
Ainda de acordo com ele, Michel Temer fez “a pior escolha que poderia fazer” para a função ao dar o cargo ao tucano. “Ele é muito ruim para atender deputado. Eu nem trato mais com ele, sempre trato direto com o presidente. O ministro não sabe atender e não sabe escutar os parlamentares”, declarou.

Antônio Imbassahy não respondeu às falas de Fábio Ramalho no momento em que elas ocorreram. Segundo a assessoria do ministério, ele não vai comentar o assunto.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade