Publicidade

Estado de Minas

Justiça concede prisão domiciliar ao ex-ministro Geddel Vieira Lima

O advogado Gamil Föppel, que defende o ex-ministro, disse que há 'ausência de relevantes informações' para basear a decisão


postado em 12/07/2017 18:33 / atualizado em 12/07/2017 18:42

(foto: Reproducao da Internet)
(foto: Reproducao da Internet)

A Segunda Instância da Justiça Federal em Brasília concedeu nesta quarta-feira prisão domiciliar ao ex-ministro Geddel Vieira Lima, preso preventivamente desde o dia 3 de julho. A decisão foi proferida pelo desembargador Ney Bello, motivada por um pedido de liberdade feito pela defesa de Geddel.

O ex-ministro foi preso por determinação do juiz Vallisney Oliveira, da 10ª Vara Federal, no Distrito Federal, sob a acusação de tentar obstruir as investigações de supostas irregularidades na liberação de recursos da Caixa Econômica Federal.

Geddel está preso preventivamente na Penitenciária da Papuda, no Distrito Federal. Após a prisão, a defesa do ex-ministro definiu como “absolutamente desnecessário” o decreto de prisão preventiva do político. O advogado Gamil Föppel disse que há “ausência de relevantes informações” para basear a decisão e definiu como “erro” da Justiça Federal a autorização para a prisão de Geddel.

Com Agência Brasil

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade