Publicidade

Estado de Minas

Temer ofereceu ajuda a Cunha com 'um ou dois ministros' do STF, diz dono da JBS

A afirmação consta nos vídeos da delação feita por Joesley Batista à Procuradoria-Geral da República


postado em 19/05/2017 16:34

(foto: / AFP / EVARISTO SA )
(foto: / AFP / EVARISTO SA )

O presidente Michel Temer teria oferecido ao deputado cassado Eduardo Cunha uma espécie de “ajuda” no Supremo Tribunal Federal (STF), de acordo com o empresário Joesley Batista em delação. Em conversa, o presidente disse a Joesley que o auxilio poderia ser com “um ou dois” ministros da mais alta corte do país.

O trecho em que Joesley fez a afirmação foi gravado e integra a delação homologada pelo ministro Edson Fachin. “Ele me fez um comentário curioso que foi o seguinte: 'Eduardo quer que eu ajude ele no Supremo poxa. Eu posso ajudar com um ou dois, com 11 não dá'. Também fiquei calado, ouvindo. Não sei como o presidente poderia ajudá-lo", disse Joesley.

Contudo, em nenhum dos trechos há a especificação de quais seriam esses ministros.

Durante seu pronunciamento nessa quinta-feira, Temer acusou Joesley de ter feito gravações clandestinas. Contudo, esse não foi o entendimento do ministro Edson Fachin.

O ministro do Supremo Tribunal Federal, relator da operação Lava-Jato, apontou no despacho de abertura do inquérito que tem entre os investigados o presidente Michel Temer que não há ilegalidade nos áudios gravados pelo empresário Joesley Batista.

O ministro aponta ainda que as conversas gravadas foram "ratificadas e elucidadas" por Joesley em depoimento ao Ministério Público.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade