UAI
Publicidade

Estado de Minas

Léo Burguês é o novo líder do governo na CMBH

Indicação foi acertada ontem à noite entre o prefeito Alexandre Kalil e o vereador. Principal tarefa do líder será montar a base de governo


postado em 21/03/2017 11:55 / atualizado em 21/03/2017 12:11

Vereador Léo Burguês é o novo líder do governo na CMBH(foto: Abraão Bruck - CMBH )
Vereador Léo Burguês é o novo líder do governo na CMBH (foto: Abraão Bruck - CMBH )
O vereador Léo Burguês (PSL) é o novo líder do prefeito Alexandre Kalil (PHS) na Câmara Municipal de Belo Horizonte. A escolha de Burguês, que já vinha sendo cogitado para o cargo desde que o vereador Gilson Reis (PCdoB) renunciou ao posto, foi acertada pelo prefeito ao longo da semana passada e foi selada ontem à noite em uma reunião entre Kalil e Burguês e os vereadores Elvis Côrtes (PSD) e Álvaro Damião (PSB) que serão os vice-líderes. Ontem Kalil também recebeu ao longo do dia alguns vereadores individualmente para tratar de demandas e da discutir a indicação de Burguês.

A Câmara estava sem liderança desde 15 de fevereiro. Burguês disse que o cargo é um desafio já que o prefeito quer fundar uma relação com a Câmara em bases mais programáticas e menos fisiológicas. “Conversamos muito e resolvi aceitar esse desafio, porque acredito no prefeito, conheço bem os vereadores e sei que o interesse maior de todos é o bem da cidade”. Segundo ele, ficou acertado que as demandas dos vereadores que forem importantes para a população serão atendidas pela Prefeitura.

A principal tarefa do líder será construir uma base para que o prefeito possa enviar para a Câmara o projeto de reforma administrativa. Burguês disse que as resistências ao seu nome por um grupo de parlamentares que defendia a indicação de Juliano Lopes (PTC) para o cargo serão vencidas. “Vamos construir uma maioria para o prefeito com base em muito diálogo”, garante Burguês que foi duas vezes presidente da CMBH.

A expectativa da prefeitura é afinar a relação com os vereadores, em conflito com o Executivo desde o início do ano legislativo por causa de divergências envolvendo nomeações para postos chaves da administração.

"Os vereadores entenderam que o que o prefeito quer é uma coisa nova para a cidade. Uma relação mais baseada nos interesses das cidade e da população", garante. 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade