Publicidade

Estado de Minas

MST invade fazenda de Eike Batista em Minas

Propriedade fica em Itatiaiuçu e, segundo o movimento, está improdutiva. 150 famílias vão ser abrigadas no local ocupado


postado em 08/03/2017 10:00 / atualizado em 08/03/2017 12:18

(foto: Geanini Hackbardt - Setor de Comunicação do MST)
(foto: Geanini Hackbardt - Setor de Comunicação do MST)

No dia da mulher, um grupo de trabalhadoras do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) escolheu uma fazenda do ex-empresário e ex-bilionário Eike Batista para invadir em Itatiaiuçu, Minas Gerais. A Fazenda Santa Teresinha tem 3 mil hectares e, segundo o grupo, está improdutiva há seis anos.

A ação nesta quarta-feira (8) contou com cerca de 100 mulheres e o local vai abrigar 150 famílias inicialmente. Segundo a porta voz do MST, Ester Hoffmann, havia apenas um caseiro no local e não houve resistência. Ela disse que o local foi escolhido para a data porque uma das pautas do MST é a luta contra a reforma da Previdência. “Essa fazenda, simbolicamente, vem colocar para a sociedade quem de fato são os devedores”, afirma, se referindo à sonegação de impostos de empresários.

Por que Eike

De acordo com o MST, a reforma quer retirar direito do trabalhador enquanto o déficit é causado por corrupção e sonegação. Eike Batista está preso na Operação Lava-Jato acusado de pagar propina ao ex-governador do Rio, Sérgio Cabral. O MST critica, entre outros pontos, o aumento da idade para a aposentadoria e a retirada do seguro especial às pessoas do campo.

A fazenda de Eike foi pesquisada antes de ser invadida. Segundo o MST, ele tem um complexo de propriedades na região.

A ação foi protagonizada pelas mulheres na jornada de luta do 8 de março. O tema este ano é “Estamos todas despertas contra o capital, o agronegócio, e por nenhum direito a menos”.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade