Publicidade

Estado de Minas

CCJ da Câmara aprova mudança do nome da BR-267 para 'Rodovia Presidente Itamar Franco'

A proposta, segundo o autor, pretende homenagear o político, morto em julho de 2011


postado em 28/11/2016 15:52 / atualizado em 28/11/2016 15:59

(foto: Geraldo Magela/Agencia Senado - 20/03/2011 )
(foto: Geraldo Magela/Agencia Senado - 20/03/2011 )

Morto em 2 de julho de 2011, após sofrer um acidente vascular cerebral (AVC), o ex-presidente Itamar Franco, poderá ser homenageado nomeado uma rodovia em Minas. Projeto de Lei, aprovado nesta segunda-feira na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados, transforma a BR-267 em “Rodovia Presidente Itamar Franco”. O autor da proposta é o deputado federal Diego Andrade (PSD-MG).

Na justificativa da matéria, o parlamentar argumenta que Itamar Franco “incontestavelmente” é um dos filhos mais ilustres de Minas Gerais. E mais: Andrade ainda afirma que o ex-presidente e ex-governador de Minas Gerais prestou relevantes serviços a manutenção da democracia. “Sua morte deixou sobretudo o nosso Estado de Minas Gerais desfalcado de uma de suas principais lideranças, e há hoje o consenso sobre o preponderante papel que exerceu pela democracia em nosso País”, justifica.

O PL 1769/211 foi apresentado em 2011, logo após a morte de Itamar, mas só está sendo analisado atualmente. Antes de passar pela CCJ, a proposta havia sido aprovada nas comissões de Viação e Transportes; e de Cultura. Agora o texto segue para o Senado, a menos que haja algum pedido para que o texto que propõem a nova nomenclatura seja apreciado no plenário da Câmara.

Com quase 2 mil quilômetros de extensão, a BR-267 se inicia na cidade de Leopoldina, na Zona da Mata, e se estende por até Porto Murtinho, em Mato Grosso do Sul.

O projeto ainda revoga Lei 8.927/94, que atribuiu o nome “Rodovia Vital Brasil” ao trecho da BR-267 entre Juiz de Fora, na Zona da Mata, e Poços de Caldas, no Sul do estado.

Ainda não há data prevista para que o projeto começa a ser analisado no Senado.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade