Publicidade

Estado de Minas

Lula processa Delcídio do Amaral por danos morais

Ex-senador acusou o ex-presidente de obstrução da justiça em delação premiada


postado em 12/11/2016 07:30 / atualizado em 12/11/2016 08:13

São Paulo - O ex-presidente Lula entrou com uma ação de danos morais contra o ex-senador Delcídio do Amaral, que o acusou de obstrução à Justiça em sua delação premiada. Como indenização, os advogados estipularam que Delcídio pague, em caso de condenação, R$ 1,5 milhão. Em sua delação premiada, Delcídio afirmou que Lula teria pedido para que o ex-senador evitasse que o ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró firmasse acordo de colaboração com o Ministério Público Federal (MPF), fato negado por Lula. “Diante disso, é evidente que ofensa à honra e à imagem do autor (Lula) teve enorme repercussão na sociedade, causando-lhe enorme prejuízo a sua honra e reputação no Brasil e no exterior”, afirmaram os advogados do ex-presidente.

Entre as razões listadas para quantificar a indenização, os advogados afirmaram que Delcídio, no acordo de delação, se dispôs a efetuar o pagamento de uma multa de R$ 1,5 milhão, o que evidenciaria sua capacidade de arcar com a indenização pedida por Lula. Para os advogados, a multa serviria para compensar Lula pelos graves danos a sua honra e imagem para punir Delcídio, desestimulando-o de uma reincidência.

De acordo com Delcídio, Lula estava preocupado que o pecuarista José Carlos Bumlai fosse preso em razão das delações de Fernando “Baiano” Soares e Nestor Cerveró e que, em razão disso, precisava de ajuda. Em seu depoimento, o ex-senador afirmou que o pedido de Lula para auxiliar Bumlai, “no contexto de ‘segurar’ as delações de Nestor Cerveró, certamente visaria o silêncio deste último e o custeio financeiro de sua respectiva família, fato que era de interesse de Lula”. Delcídio afirmou ter feito um repasse de R$ 50 mil ao então advogado de Cerveró, Edson Ribeiro.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade