Publicidade

Estado de Minas

Candidatos apostam em paródias e vídeos bizarros para ganhar o eleitor

Em Minas Gerais e em outros estados, os hits do momento foram aproveitados para passar o recado e fixar o número de urna nos jingles


postado em 28/09/2016 16:34 / atualizado em 28/09/2016 18:35

(foto: Reprodução)
(foto: Reprodução)
Na guerra eleitoral para ocupar prefeituras ou câmaras municipais, todas as armas são bem vindas; especialmente, aquelas que fazem o candidato se destacar no meio de centenas de concorrentes. Para isso, vale usar de paródias de músicas famosas e de vídeos com humor que, na visão de alguns podem beirar o bizarro. Neste ano, primeiro em que não há o bloco exclusivo dos vereadores na propaganda de Televisão, os vídeos com os jingles "diferentões" se multiplicaram como nunca na internet.

O candidato à Prefeitura de Miraí, Zona da Mata, Jaime Vargas (PSDB) uniu o famoso “Baile de Favela” ao incrível Hulck para alertar aos eleitores que inimigos vão tentar impedi-los de ir às urnas votar no tucano. No vídeo, forças armadas aéreas tentam tirar votos de Vargas, mas o super herói aparece e vence a batalha.



Quem também usou o baile de favela foi a candidata a vereadora de Santos (SP), Karina Gazano. Junto com a música, ela aparece seminua com seu número de urna pintado no corpo. Nos seios ficam os dois zeros.

Já o jornalista Álvaro Damião (PSB), candidato a vereador em Belo Horizonte, optou por uma versão do hit do carnaval de 2016, Metralhadora, da banda Vingadoras. “É nesse que eu vou votá, tá, tá, tá, tá…”, diz a versão.

Outro candidato a vereador em BH, Tadeu Martins (PPL), optou pela música do pintinho amarelinho. Na paródia, o cantor diz o número de urna do candidato e completa com: “é nosso vereador”.

Já o também candidato Dário (PSol), que tem no número de urna o sugestivo "4:20", trouxe para a campanha uma marchinha de carnaval. “Usuário, saia do armário, agora vote Dário pela legalização”. Em outro trecho, prega: “Então não se esqueça, aperte o verde e faça sua cabeça”.

Em Conselheiro Lafaiete, Vadinho do Lava Jato usou o hit “Malandramente”. “Malandramente, faz cara de carente, envolvido com a tropa começou a curtir, malandramente bateu na sua casa diz que tá precisando, deem um voto aí.”



Em Serrana, São Paulo, o candidato Lê Maritaka usou imagens de pássaros e o funk “Bumbum granada” para pedir votos aos eleitores em um vídeo que caiu no gosto da internet. “Você quer renovação, uma Serrana diferente. Maritaka é o cara certo para Serrana ir pra frente”, diz a paródia.



O candidato de Andradina (SP), Mário Gay (PPS), usou o clássico "I will survive", de Glória Gaynor, para pedir votos em um video em que faz uma perfórmance. “Eu decidi, vou assumir, no dia 2 de outubro voto certo e com orgulho”. “Eu disse ei, Sai do armário, amor e vote logo Mário Gay.”

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade