Publicidade

Estado de Minas

Candidato a prefeito de BH, Rodrigo Pacheco critica adversários


postado em 09/09/2016 06:00 / atualizado em 09/09/2016 07:18

Deputado Fred Costa afirma que decisão de apoiar Pacheco (D) é pessoal (foto: Edésio Ferreira/EM/D.A Press)
Deputado Fred Costa afirma que decisão de apoiar Pacheco (D) é pessoal (foto: Edésio Ferreira/EM/D.A Press)

O candidato do PMDB à Prefeitura de Belo Horizonte, deputado federal Rodrigo Pacheco, partiu nessa quinta-feira 8) para cima dos adversários durante ato de apoio de dissidentes do PEN. Entre os que se aliaram ao peemedebista está o deputado estadual Fred Costa, presidente do PEN mineiro, partido que integra a coligação de Luis Tibé (PTdoB).

Sem citar nomes, Pacheco criticou os candidatos que prometem mais do que vão cumprir e também os que, segundo ele, não prometem, “porque não têm condição de fazer nada”, referência indireta ao candidato do PHS, Alexandre Kalil, que tem feito campanha nessa linha. Para ele, esse tipo de candidato é uma “cilada”.

“Há candidatos que não prometem nada e reafirmam que não vão prometer nada porque não vão fazer nada mesmo e porque não têm capacidade de fazer. Não têm proposta, não têm articulação política, não têm acesso à Presidência da República, não tem nada. Só bravata, só cativar as pessoas com discurso e frases de efeito”, afirma o peemedebista. Segundo ele, é preciso abrir o olho e mostrar que isso é “uma cilada”.

O candidato disse ainda que essa é uma crítica também a todos os políticos que têm negado a política de “maneira conveniente para seduzir os eleitores com mentira”. “Nós não podemos negar a política. Temos que negar a má política. A política feita na essência, na verdade, a política que transforma é o único mecanismo, a única maneira de mudar nossa cidade e nosso país”, disse o candidato citando novamente o candidato do PHS, que também tem feito campanha usando o mote “chega de política”.

Fred Costa disse que o apoio à candidatura de Pacheco é uma decisão pessoal sua e não do partido, que aprovou, em convenção, a aliança com Tibé. Segundo ele, antes de aderir à campanha de Pacheco, os dois discutiram o programa para que suas propostas fossem encampadas pelo candidato, entre elas a defesa da causa animal, o apoio aos idosos e a criação de uma Guarda Municipal comunitária. “Acho que o Pacheco é o único candidato que tem condição de resgatar a cidade e fazer um bom governo”, defendeu Costa. Procurado, Kalil não retornou o contato.

O candidato do PSDB, deputado João Leite, visitou o Bairro Guarani, na Região Norte, onde conversou com moradores e comerciantes. Eles cobraram mais remédios e melhoria no transporte público. O tucano visitou também o Abrigo São Paulo, que acolhe homens e mulheres em situação de rua, migrantes e famílias vindas de área de risco. Acompanhado do prefeito Marcio Lacerda, Délio Malheiros (PSD) visitou o Bairro Luxemburgo, na Região Centro-Sul. Ao conversar com eleitores, destacou a importância de discutir projetos com os cidadãos. “Somente com diálogo vamos exercer uma gestão igualitária.” Eros Biondini (PROS) se reuniu com a diretoria da Santa Casa e prometeu buscar recursos para o hospital.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade