Publicidade

Estado de Minas

Ato contra Temer reúne manifestantes no Centro de BH

Manifestantes usam balões e faixas com palavras de ordem contra o governo interino e em apoio a presidente afastada Dilma Rousseff (PT)


postado em 10/06/2016 19:14 / atualizado em 10/06/2016 19:44

(foto: Valquíria Lopes/EM/D.A Press )
(foto: Valquíria Lopes/EM/D.A Press )

Milhares de manifestantes fazem no início da noite desta sexta-feira mais um protesto contra o presidente interino Michel Temer (PMDB) em Belo Horizonte. Com camisas vermelhas, balões e cartazes com palavras de ordem, ele pedem a volta da presidente afastada Dilma Rousseff (PT). De acordo com a BHTrans, que monitora o tráfego, há cerca de cinco mil pessoas participando. O ato ocorre na Praça Afonso Arinos, Região Centro-Sul da capital.

O ato de hoje faz parte de mobilização que ocorre em outras partes do país. “Não reconhecemos o governo golpista, Temer não governará. A rua já é o nosso lugar de resistência, as ocupações são os comitês de resistência, e a luta o nosso lema. Não temos nada a Temer”, informa texto de convocação para o evento. Os integrantes do ato vão seguir em caminhada pela Avenida Augusto de Lima, Praça Raul Soares, Avenida Amazonas e será encerrada na Praça da Estacão.

A deputada federal Jô Moraes (PCdoB) questionou as intenções de Temer ao apoiar o afastamento de Dilma. “O presidente Temer só tem o interesse de destruir as conquistas alcanças por Lula e Dilma e, por isso, o Brasil inteiro está hoje nas ruas. Fora Temer, fica Dilma! Vamos construir um novo país”, afirmou.

Maria Madalena da Silva, 73 anos, disse que participa de todos os movimentos pró-Dilma e é contra o que está acontecendo no país, que ela classifica como golpe contra a democracia “Não aceito que tirem a Dilma e estou aqui hoje em protesto contra isso”. Já designer, Cristina Araújo, 60 anos, alega que “roubaram” o voto dela. Ela diz que não concorda com esse governo provisório e que o Brasil vive momento histórico contra a democracia.

O advogado Fred Guimarães, 45 anos, acompanhando da professora universitária, Barbara Lobo, 33 anos, contou que não votou no Temer e que não aceita o programa de governo dele. “O projeto do presidente provisório é outro e completamente diferente daquele o qual eu votei”. Barbara afirmou ser contraria as eleições diretas para presidente até que Dilma volte para cumprir o restante do seu mandato.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade