Publicidade

Estado de Minas

Para Dias Toffoli, não há impedimento para que investigado seja ministro

A declaração do ministro do STF, Dias Toffoli, diz respeito aos sete ministros do governo Temer, investigados na Operação Lava-Jato


postado em 17/05/2016 12:01 / atualizado em 17/05/2016 12:16

Ministro Dias Toffoli(foto: Carlos Humberto/SCO/STF)
Ministro Dias Toffoli (foto: Carlos Humberto/SCO/STF)
Rio - O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Dias Toffoli afirmou não haver nenhum impedimento para a atuação dos sete ministros investigados pela Lava-Jato empossados pelo presidente em exercício Michel Temer.

"A Constituição diz que a pessoa é inocente até condenação formal pelo Poder Judiciário. Nada impede que os ministros exerçam seu papel, atuem nas suas competências. Isso é uma opção do presidente que assumiu de levar pessoas que ele entende que são as pessoas preparadas, na visão dele, Michel Temer", afirmou.

Sobre o fato de a posse do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como ministro-chefe da Casa Civil ter sido impugnada pelo STF, Toffoli ressaltou que o STF havia sido provocado e por isso tomou decisão no caso de Lula, também investigado pela Lava-Jato. "O Judiciário não age de ofício. O Judiciário age se houver provocação".

Evitou comentar a formação do novo ministério, que não tem mulheres nem negros no primeiro escalão. "Não cabe ao Judiciário opinar sobre as opções políticas dos eleitos democraticamente. Isso cabe à opinião pública."

Dias Toffoli participa da abertura do XXVIII Fórum Nacional, evento promovido no Rio pelo ex-ministro do Planejamento João Paulo dos Reis Velloso.


Publicidade