Publicidade

Estado de Minas

Pimentel diz que ação da PF "ultrapassa território judicial"

Governador de Minas divulgou nota em que manifestou solidariedade ao ex-presidente Lula e seus familiares


postado em 04/03/2016 17:22 / atualizado em 04/03/2016 17:38

Para Fernando Pimentel, os mandados de condução coercitiva e de busca e apreensão concedidos contra o ex-presidente Lula são uma violência aos direitos individuais garantidos pela Constituição (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
Para Fernando Pimentel, os mandados de condução coercitiva e de busca e apreensão concedidos contra o ex-presidente Lula são uma violência aos direitos individuais garantidos pela Constituição (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)

O governador Fernando Pimentel (PT) divulgou na tarde desta sexta-feira uma nota em que disse ver com "extrema preocupação" a 24ª fase da Operação Lava-Jato. “Os mandados de condução coercitiva e de busca e apreensão concedidos contra o ex-presidente Lula, seus familiares e os funcionários do Instituto Lula, constituem claramente uma violência aos direitos individuais garantidos pela Constituição Brasileira a todo e qualquer cidadão”, afirmou o governador.

Na nota, Pimentel diz ainda que “Lula jamais se negou a prestar esclarecimento sobre o que quer que seja demandado pela Justiça brasileira. Não há nenhuma justificativa para esse ato, que ultrapassa o território judicial e mostra a intenção político-midiática que infelizmente está caracterizando esse tipo de ação. Manifesto aqui minha indignação, como cidadão e militante democrático desde a juventude. E minha integral solidariedade a Lula, sua família e demais companheiros”.


Publicidade