Publicidade

Estado de Minas

Programa partidário do PT provoca panelaço em bairros de Belo Horizonte

O protesto foi aumentando a medida em que foram sendo exibida as falas dos petistas


postado em 23/02/2016 20:41 / atualizado em 23/02/2016 21:32


O horário gratuito de propaganda paridária do PT provocou novo panelaço em Belo Horizonte na noite desta terça-feira. Os moradores foram para as janelas e varandas dos prédios para protestar. O ato durou todo o período de exibição da programa na TV. O protesto foi registrado em diversos bairros da capital, como Funcionários, Serra, São Bento, Buritis, Belvedere, Santa Lúcia, Gutierrez e Sion. Nas ruas, motoristas aderiram à manifestação com um buzinaço e gritos de “Fora, PT”. Na Savassi, até um megafone foi usado para criticar o partido da presidente Dilma Rousseff.

O programa de televisão do PT exibido em rede nacional nesta terça-feira fez um desagravo ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. No vídeo de cerca de 10 minutos, o partido afirma que setores da sociedade e da oposição estão desrespeitando as regras e atacando e caluniando o petista. A presidente Dilma Rousseff não aparece no vídeo.

"Já tentaram anular o resultado das eleições, não conseguiram. Aí, pediram para recontar os votos. Queriam ganhar no tapetão, mas não deu certo. Quiseram, então, instalar uma comissão do impeachment na marra. Tiveram que mudar o plano. Agora, atacam e caluniam o presidente Lula. Desrespeitam todas as regras para chegar ao poder a qualquer custo", afirma o partido.

No programa, o PT diz que os que hoje tentam "manchar a história" de Lula "são os mesmos de ontem": "os preconceituosos que nunca aceitam suas ideias". "Mas não vão conseguir. As ofensas, as acusações, a privacidade invadida. Tudo isso passa, Lula. A luta é antiga e vamos vencer novamente, porque você permanece sendo a voz de um País pobre que se fez forte, que se fez novo. E isso que importa."

O auge do protesto em BH foi durante a aparição do ex-presidente Lula na TV. No vídeo, ele não menciona as acusações e investigações das quais vêm sendo alvo. O petista faz apenas um mea-culpa do partido de forma geral. "É verdade que erramos, mas acertamos muito mais e podemos melhorar", diz. "Temos tudo para voltar a crescer", emenda Lula, após citar avanços de governos petistas, que, segundo ele, incomodam gente que não gosta de dividir a poltrona dos aviões com os mais pobres.

No programa, o PT afirma que todos os países passam por períodos de maior e menor crescimento econômico. Após lembrar crises anteriores, como a de 1929, com a quebra da Bolsa de Valores de Nova York, a legenda diz que a crise de 2008 "ainda não acabou". "O Brasil quebrou no passado três vezes e teve que pedir dinheiro ao Fundo Monetário Internacional (FMI)", lembrou.





Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade