Publicidade

Estado de Minas

Gata "funcionária" provoca rebuliço na Assembleia de Minas


postado em 21/10/2015 06:00 / atualizado em 21/10/2015 14:45

Ver galeria . 9 Fotos Nova
Nova "funcionária" da Assembleia é uma gata! Nora é a mascote da Comissão Extraordinária de Proteção aos Animais. Ela passa os dias no gabinete do presidente, deputado Noraldino Júnior, e frequenta reuniões. (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A.Press )


A mais nova “funcionária” do gabinete do deputado estadual Noraldino Junior (PSC) é uma gata cheia de charme e está causando verdadeiro rebuliço na Assembleia Legislativa. É que Nora, como foi batizada a vira-lata adotada pelo parlamentar, é, de fato, uma felina, que desde a quinta-feira passa os dias na sala do deputado, no 21º andar do Edifício Tiradentes. A presença da mascote movimenta os corredores da Casa e foi responsável pela polêmica da semana: ela pode ou não pode permanecer nas dependências do Legislativo?


“Pelo regimento interno, não há impedimento, mas tem gerado comentários”, diz um técnico. Na quinta-feira,  ela “assistiu” – com direito a compor a mesa – à reunião da Comissão Extraordinária de Proteção aos Animais e foi apresentada. Nora, que tem cerca de um ano, foi abandonada em uma casa em Macacos, em Nova Lima, na Grande BH, e resgatada por protetores e chamou a atenção de Noraldino, que preside a comissão. “Fui à casa da pessoa e adotei, ela estava muito magra e sem comida. Levei ao veterinário e decidi trazê-la para o gabinete”, conta.

A gata passa os dias no gabinete com toda a liberdade possível. Sobe nas mesas, fica na janela e pede atenção dos “colegas de trabalho”. Faz as necessidades no banheirinho de areia. Segundo o parlamentar, existe uma rede de proteção para que ela não saia pelos corredores da Assembleia e, à noite os funcionários se revezam para oferecer um leito.

Tudo parecia certo, mas alguns assessores de fora começaram a questionar a presença da gatinha. “Deste sexta-feira, toda hora vem alguém perguntando e tive informação de algumas pessoas que estariam contrárias à permanência dela. Não fiz um pedido oficial, até por desconhecer o regulamento interno, mas vou conversar com o presidente da Assembleia e, se tiver algum impedimento, levo para casa”.

Noraldino defende a permanência da gata e lembra que algumas empresas já permitem a presença de animais de estimação nos ambientes de trabalho. "Existem empresas que até adotam os bichos para melhorar a convivência entre os funcionários”, completa.  secretário da mesa, Alencar da Silveira JR (PDT), disse que, se a gata não dorme na Assembleia, não há problemas legais. “O que não pode é morar, fazer visitas pode", afirmou.


Publicidade