Publicidade

Estado de Minas

Ministro da saúde diz que é preciso aceitar resultado das urnas

Arthur Chioro disse a jornalistas que era preciso aceitar os "legítimos resultados" das urnas e refutou a possibilidade de um "terceiro turno" ou de qualquer forma de questionamento à apuração total dos votos


postado em 26/10/2014 21:31 / atualizado em 26/10/2014 22:05

Brasília, 26 - Antes mesmo do resultado das urnas, o ministro da Saúde, Arthur Chioro, disse a jornalistas que era preciso aceitar os "legítimos resultados" das urnas e refutou a possibilidade de um "terceiro turno" ou de qualquer forma de questionamento à apuração total dos votos. "O povo brasileiro quer em comum mudanças, uma vida melhor, não vai aceitar da classe política um terceiro turno ou qualquer forma de questionamento dos legítimos resultados que sairão das urnas", disse Chioro, minutos antes de serem divulgados os primeiros resultados da apuração, que apontaram uma vantagem inicial de cerca de 2 milhões de votos da presidente Dilma Rousseff (PT) sobre Aécio Neves (PSDB).

Ele afirmou que o desafio da Presidência é criar um diálogo com toda a sociedade. "A democracia brasileira está absolutamente consolidada, o grande desafio de quem ganha esta eleição será dialogar com a sociedade brasileira, as forças políticas, o movimento social, com o objetivo de construir um projeto de Brasil. Nós não podemos apostar no quanto pior, melhor", comentou o ministro, repetindo um dos mantras de Dilma na campanha eleitoral.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade