Publicidade

Estado de Minas

Manifestantes a favor da candidatura de Aécio lotam a Praça da Liberdade

Bandeiraço, buzinaço, discursos e palavras de ordem tomaram conta da Praça da Liberdade na manhã deste sábado


postado em 25/10/2014 10:53 / atualizado em 25/10/2014 16:51

Manifestantes do PSDB e apoiadores da candidatura de Aécio lotam a Praça da Liberdade(foto: Gladyton Rodrigues/EM/D.A Press)
Manifestantes do PSDB e apoiadores da candidatura de Aécio lotam a Praça da Liberdade (foto: Gladyton Rodrigues/EM/D.A Press)

Cerca de 20 mil militantes do PSDB e simpatizantes da candidatura de Aécio Neves (PSDB) à Presidência da República fizeram ato em apoio ao candidato tucano na manhã deste sábado, na Praça da Liberdade, Região Centro-Sul de Belo Horizonte. Pela terceira vez nesta eleição, eles tomaram conta do local vestidos de  verde, amarelo e azul.


A mobilização na Praça da Liberdade foi seguida de uma caminhada até a Praça da Savassi. Manifestantes cantaram em coro músicas e palavras de ordem em apoio a Aécio. No local, o vice-prefeito de Belo Horizonte, Délio Malheiros (PSB), fez um discurso inflamado contra os petistas. “O PT quer saquear e aparelhar bancos e órgão públicos”, afirmou. Segundo Malheiros, integrantes da legenda querem “que tudo seja deles”. Ele citou como exemplo as estatais Petrobras, Banco do Brasil e Caixa.

Regina Lacerda endossou o discurso de Malheiros. A mulher do prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda, disse ainda que “o Brasil tem a chance de recuperar o que perdeu, a dignidade e a decência”. O microfone do palanque eleitoral ficou à disposição dos manifestantes, que se revezaram em discursos exaltando as qualidades de Aécio para governar o Brasil.

Confronto

Carros com adesivos e bandeiras do PT foram alvos de ataques verbais de manifestantes pró-Aécio. Houve casos em que bandeiras foram arracadas dos veículos, além de ameças de  atear fogo a peças de propaganda petista. A Polícia Militar pecisou escoltar um carro com adesivo da candidatura de Dilma Rousseff (PT).

Houve também o caso de um motorista que brigou com os maniesfestantes por colarem adesivo da candidatura de Aécio Neves sem autorização do proprietário.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade