Publicidade

Estado de Minas

Presidente do PSB afirma que partido deve esperar posição de Marina


postado em 06/10/2014 18:31 / atualizado em 06/10/2014 20:05

O presidente do PSB em São Paulo, Marcio França, disse nesta segunda-feira a jornalistas que o partido deve esperar a posição de Marina Silva antes de fechar uma decisão sobre um eventual apoio de segundo turno na eleição presidencial. "O que tem maior valor é o apoio dela", admitiu.

França ressalvou que há divergências internas no partido em relação a seguir a sinalização de Marina de uma possível aliança programática com o tucano Aécio Neves. "Não vamos jogar peso grande, um estardalhaço de quebrar vidro, por uma coisa se não for valer a pena", disse o dirigente.

França lembra que, dos quatro candidatos a governador do PSB que estão em disputa de segundo turno, dois são próximos ao PT em seus Estados: Ricardo Coutinho (PB) e Camilo Capiberibe (AP). O dirigente lembra também que há uma ala histórica do partido, de esquerda, que pode resistir em apoiar a candidatura de Aécio. Deputado federal, Marcio França é também o vice-governador eleito de São Paulo na chapa de reeleição de Geraldo Alckmin.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade