Publicidade

Estado de Minas

País registra 1.209 prisões no domingo de eleições

Principal crime registrado foi de propaganda eleitoral; 41 candidatos foram presos


postado em 05/10/2014 18:00

Até o momento, 1.209 pessoas foram detidas no país, neste domingo, por irregularidades eleitorais, incluindo 80 candidatos - informou o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que elogiou a "tranquilidade" das eleições.

O principal delito foi o de propaganda eleitoral, com 41 candidatos e 749 pessoas detidos por pedir voto. Nove candidatos e 69 eleitores também foram presos por compra de votos. O TSE contabilizou outras 1.882 irregularidades, para as quais não foi decretada prisão, mas que terão as denúncias investigadas.

O presidente do TSE, ministro José Antonio Dias Toffoli, considerou que as denúncias foram "problemas isolados". "Levando-se em conta que essa é a quarta maior eleição do mundo, com 142,8 milhões de eleitores - o Brasil só tem menos eleitores do que Índia, Estados Unidos e Indonésia -, podemos dizer que o povo brasileiro, a cidadania e a democracia deram prova de uma grande maturidade e tranquilidade" nas eleições, declarou Toffoli.

Ao todo, 428.894 urnas eletrônicas foram distribuídas em todo o país. Apenas em dois municípios, no Rio Grande do Norte e no Espírito Santo, foi necessário recorrer à antiga urna manual, segundo o TSE.

Essa é a primeira eleição com o uso mais amplo de leitura biométrica dos dados, atingindo 21 milhões de eleitores. Houve atrasos e longas filas nessas seções, já que, em muitos casos, foi preciso repetir o procedimento de leitura várias vezes. Os brasileiros no exterior votaram em 89 países.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade