Publicidade

Estado de Minas

Favorito Flávio Dino (PCdoB-MA) critica grupo de Sarney


postado em 05/10/2014 14:37 / atualizado em 05/10/2014 14:44

Favorito nas pesquisas, o candidato ao governo do Maranhão Flávio Dino (PCdoB) afirmou neste domingo esperar que o grupo do senador José Sarney (PMDB-AP) respeite a decisão das urnas. Antes de votar num colégio da capital, Dino criticou a postura agressiva de Sarney, que lançou o peemedebista Edson Lobão Filho candidato a governador. "Espero que a partir de agora o grupo que está no poder tenha uma atitude mais digna e democrática, que todos os seus integrantes aceitem o resultado popular e pensem no futuro", afirmou. "Vamos superar a grande noite oligárquica, do coronel."

Em sua coluna na primeira página da edição de hoje do jornal O Estado do Maranhão, Sarney sugeriu uma associação da campanha de Flávio Dino a ataques de ônibus por criminosos na capital. As queimas de ônibus por facções sem vínculos com a política ao longo deste ano contribuíram para a queda de popularidade da atual governadora e filha do senador, Roseana Sarney. "E as maldades que fazem? Será que essa intranquilidade e esse medo que os bandidos provocam às vésperas das eleições, queimando ônibus, espalhando o terror, são gratuitos?", escreveu José Sarney no jornal da família. "Pense, descubra a mentira e não odeie sua terra por causa desses homens são piores que os bandidos, porque mandam cometer essas atrocidades pensando que o medo ganha votos."

Dino disse "lamentar" que o adversário insista em práticas "antidemocráticas", alimentando uma "sucessão de farsas" na imprensa. "É um absurdo (a denúncia de Sarney). Hoje é um dia de paz e democracia", afirmou o candidato do PCdoB. Enquanto esperava o momento de votar, na Unidade Integrada Clarindo Santiago, no bairro Olho D'Água, ele lembrou já ter entrado com várias ações na Justiça para garantir direito de defesa dos ataques do grupo de Sarney. "Não vamos dar ouvidos a esses ataques, frutos do desespero eleitoral", completou.

Dino disse confiar no trabalho das instituições públicas para garantir eleições e apurações tranquilas em São Luís e nas cidades do interior. Com possibilidade de vencer no logo nesta primeira fase da disputa, como as pesquisas indicam, ele disse estar preparado para um segundo turno, caso seja necessário. O candidato afirmou que sua militância e seus aliados vão acompanhar com atenção a apuração das urnas. Nos últimos dias, os adversários de Dino entraram com processos na Justiça para questionar a legitimidade do pleito. "Hoje se vive uma última página do ciclo político do grupo adversário."


Publicidade