Publicidade

Estado de Minas

Aécio critica suposto uso dos Correios pelo PT


postado em 02/10/2014 18:01 / atualizado em 02/10/2014 18:51

O candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, reforçou nesta quinta-feira as denúncias de que os Correios em Minas Gerais deixaram de entregar correspondência de campanha dos candidatos tucanos para os destinatários. Aécio disse que o PSDB chegou a enviar propaganda para todos os domicílios de algumas cidades e que nenhuma dessas correspondências chegou aos eleitores. Ele não citou os municípios. "O PT ultrapassou todos os limites no uso do Estado para seu próprio projeto de poder. Aconteceu com a Petrobrás, com os Correios. Onde vamos parar? O PSDB está entrando no TSE com uma denúncia de abuso de poder político e também com uma ação criminal, com base no Código Penal, por inutilização e descarte de material de campanha", afirmou o candidato, em entrevista no comitê do Rio de Janeiro.

Aécio afirmou que a declaração do deputado estadual Durval Ângelo (PT-MG) de que o bom desempenho da presidente Dilma Rousseff em Minas Gerais "tem dedo forte dos petistas dos Correios", revelada pelo jornal O Estado de S. Paulo, é o reconhecimento público do uso do aparato estatal em benefício da campanha de reeleição da presidente Dilma Rousseff. "O vídeo é a confissão mais clara, deslavada e descarada de um crime. E quem estava ao lado deste deputado era o presidente dos Correios. Dirigentes são nomeados (para as estatais) para atender aos interesses do partido. O deputado do PT reuniu gerentes dos Correios para dar o comando do que fazer. Isso é crime, estamos em uma democracia. Nas últimas 24 horas, centenas de pessoas estão se manifestando dizendo que não receberam nosso material", afirmou Aécio.

O candidato tucano disse mais uma vez estar confiante de que disputará o segundo turno com a presidente Dilma. "Estou pronto e ansioso para enfrentar a candidata oficial, confrontá-la com os resultados de seu governo. Mas tenho pé no chão. Vamos esperar o resultado das urnas. A candidata Marina (Silva, do PSB) é competitiva. Vamos esperar e, no segundo turno, conversar sobre o que fazer", afirmou Aécio. Ao fazer um balanço sobre a campanha, o tucano disse que "houve exageros do PT (nos ataques aos adversários), mas esse é o modus operandi do partido, de incutir o medo, o que eles fazem desde sempre, inclusive desde que a candidata Marina Silva era do PT".

Aécio comentou informação do jornal O Globo de que o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa, que denunciou esquema de corrupção envolvendo executivos da estatal, políticos e empresários, se exonerou. Dilma tem dito que demitiu Costa. Segundo o jornal, nota do Conselho de Administração que informou a mudança na Diretoria de Abastecimento agradeceu pelos "relevantes serviços prestado" por Costa à Petrobras. "É de uma gravidade enorme, a candidata a presidente faltou com a verdade à população brasileira. Que serviços prestados mereceram esse elogio? Chega a ser patético. O governo do PT vive seus estertores", afirmou o candidato.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade