Publicidade

Estado de Minas

Aécio promete aliviar caixa dos estados e acusa governo de concentrar recursos na União

Em campanha no Vale do Aço, Tucano defende agenda federativa


postado em 21/09/2014 00:12 / atualizado em 21/09/2014 10:00

Em campanha ontem pelo Vale do Aço, o candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, acusou o PT de ter “impedido” a aprovação de uma agenda federativa, no Congresso Nacional, que redistribuísse recursos e aliviasse o caixa dos estados do pagamento de juros e amortização das dívidas com a União. “O governo do PT transformou o Brasil em um Estado unitário. Apenas a União tudo tem, tudo pode e tudo decide. O meu governo será o governo da federação, o governo dos municípios”, anunciou. “Existe uma agenda no Congresso Nacional que o PT impediu que fosse votada, que permitiria, em primeiro lugar, a renegociação da dívida dos estados, que aliviaria o caixa dos estados, que estão extremamente sufocados. Uma outra proposta permitira o aumento em dois pontos percentuais do Fundo de Participação dos Municípios, essencial para que eles ganhem condições mínimas de governabilidade”, afirmou.


Procurando polarizar com a candidata à reeleição, Dilma Rousseff, Aécio disparou: “O que o governo do PT prefere fazer? Ele quer ter todo o recurso, definir para quem distribuir esses recursos, para ter em contrapartida apoio político. O PT despreza a federação, precisamos também, a partir de primeiro de janeiro do ano que vem, iniciar um novo ciclo de distribuição mais justa e mais adequada dos recursos públicos”.

Para Aécio, também o marco regulatório da mineração é uma matéria que o governo do PT adia. “Por quê? Porque quer a arrecadação para si. O marco regulatório da mineração, além de estabelecer regras claras de como será essa exploração, quais serão os direitos, impedindo, inclusive, abusos, permitirá um aumento, no caso de Minas Gerais, de pelo menos R$ 1 bilhão na nossa arrecadação anual”, afirmou. “A presidente Dilma Rousseff não permitiu que a sua base de apoio votasse e aprovasse o marco regulatório do setor mineral. Ela está retirando de Minas Gerais R$ 1 bilhão por ano, o que poderia estar melhorando a sua saúde, a sua educação, e a sua segurança público; e o mesmo em investimentos em infraestrutura”, declarou.

PETROBRAS


Ao explorar o caso envolvendo denúncias de corrupção na Petrobras, Aécio disparou: “É preciso que as investigações se aprofundem, porque o que fizeram com a nossa maior empresa pública é um crime de lesa-pátria. Não tem mais essa história de malfeito. É crime. E crime tem que ser punido. Todos aqueles responsáveis pela condução, pela direção, pela governança da maior empresa pública brasileira têm sua parcela de responsabilidade.”

Reportagem da Folha de S.Paulo de ontem revelou que o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa afirmou que havia irregularidades em mais duas diretorias da estatal: Serviços e Internacional. Aécio afirmou que as investigações envolvendo corrupção na Petrobras, já causam dor de cabeça em muitos petistas, mas ainda vão deixar muitos sem dormir. “Acho que muita, mas muita gente, principalmente do PT, vai ter grave insônia.”


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade