Publicidade

Estado de Minas

Pimenta quer investir mais em saúde para evitar judicialização

%u201CO caminho é estado e municípios atenderem aos casos antes da ordem judicial%u201D, disse Pimenta, que prometeu chegar a mil unidades da Farmácia de Minas


postado em 17/09/2014 00:12 / atualizado em 17/09/2014 07:11

Ao lado de Anastasia, Pimenta participou de carreata em Divinópolis (foto: Léo lara/Divulgação)
Ao lado de Anastasia, Pimenta participou de carreata em Divinópolis (foto: Léo lara/Divulgação)

O candidato ao governo de Minas pelo PSDB, Pimenta da Veiga, afirmou  nessa terça-feira, durante encontro com secretários municipais de Saúde, em Belo Horizonte, que, se for eleito, pretende  praticamente dobrar o número de unidades do programa Farmácia de Minas. Segundo ele, hoje são 522, e a intenção é chegar a mil unidades. 

Clique aqui e confira o Game das Eleições

Outra questão abordada por Pimenta foi a judicialização da saúde. “O caminho é estado e municípios atenderem aos casos antes da ordem judicial”, disse, a respeito da prática de pacientes de recorrer à Justiça para conseguir medicamentos e exames. O número de ações é tão grande que, em 2010, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) editou resolução sugerindo aos tribunais estaduais a adoção de medidas para subsidiar os magistrados e profissionais do direito na solução de demandas envolvendo assistência à saúde.

O tucano criticou o programa Mais Médicos, instituído pelo governo federal, que desde a sua criação provoca grande polêmica no país. Em pouco mais de um ano, o programa contratou cerca de 14,4 mil médicos. Desses, 11,4 mil provenientes de Cuba. “Eventuais médicos estrangeiros podem estar hoje aqui e amanhã em outro lugar”, afirmou Pimenta, ao responder a uma pergunta de um secretário de saúde. O candidato fez a crítica ao falar de sua proposta de criação de um plano de carreira para médicos, o que, na visão dele, poderá ser uma garantia para as prefeituras de que “o médico trabalhará com afinco.”

Questionado se mudaria o comportamento nos debates que ocorrerão na próxima semana, o tucano disse que, se pudesse, “gostaria de mudar o comportamento dos adversários, que foram muito agressivos”. Sobre a presença do candidato a presidente Aécio Neves (PSDB) em Minas, mais uma vez, Pimenta classificou que ela é “importante para a campanha e para o trabalho do partido em Minas”.

O encontro do candidato com os secretários de Saúde foi o primeiro compromisso de campanha do tucano no dia. À tarde, Pimenta visitou  Sete Lagoas, Curvelo e Divinópolis, onde participou de carreata pela cidade e conversou com eleitores no Centro. Ele prometeu dar prioridade às obras de duplicação da MG-050.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade