Publicidade

Estado de Minas

Aécio sobe cinco pontos percentuais, aponta Vox Populi

O levantamento da Vox Populi foi feito entre os dias 30 de maio e 1º de junho. Dilma caiu no Sul e Sudeste, de acordo com pesquisa Ibope


postado em 11/06/2014 09:07 / atualizado em 11/06/2014 11:23

São Paulo - Pesquisa Vox Populi divulgada nesta quarta-feira pela revista Carta Capital aponta que a presidente Dilma Rousseff manteve 40% das intenções de voto em relação ao levantamento de abril e venceria no primeiro turno se as eleições fossem hoje. O pré-candidato do PSDB, Aécio Neves, cresceu 5 pontos porcentuais desde o levantamento de abril e chegou aos 21%, enquanto Eduardo Campos manteve 8% no período. O levantamento, segundo a publicação, foi feito entre os dias 30/5 e 1º/6.

Abaixo dos três principais candidatos aparecem Pastor Everaldo (PSC) com 2% e José Maria (PSTU) com 1%. Os candidatos Randolfe Rodrigues (PSOL), Eymael (PSDC), Levy Fidelix (PRTB), Eduardo Jorge (PV), Mauro Iasi (PCB) e Denise Abreu (PTN) não atingiram 1%. A revista aponta ainda que os indecisos, que eram 18% em abril, são 14%. O número de brancos e nulos variou de 15% para 14%.

A pesquisa foi feita com 2.200 eleitores em 161 municípios brasileiros. A margem de erro é de 2,1 pontos porcentuais para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada na Justiça Eleitoral sob o número BR-00156/2014 e a pesquisa foi contratada pela Editora Confiança, que edita a revista Carta Capital.


Dilma cai no Sul e Sudeste

O desgaste da presidente Dilma Rousseff não se manifesta em todas as regiões do país, segundo a pesquisa Ibope contratada pela União dos Vereadores do Estado de São Paulo, divulgada nessa terça-feira (10). No Nordeste, ela até melhorou: sua taxa de intenção de votos passou de 52% para 58% desde maio.

No Sul, porém, a petista caiu de 39% para 31%, e ficou em situação de empate técnico com o pré-candidato do PSDB, Aécio Neves, que foi de 17% para 32%. No Sudeste, onde vivem quatro de cada dez eleitores, a preferência por Dilma caiu de 33% para 29%. Aécio ficou estável, ao oscilar de 24% para 25%, e Campos subiu de 8% para 13%.

Dilma ainda venceria no primeiro turno se dependesse da vontade dos moradores de municípios pequenos, com até 20 mil habitantes. Nessa faixa, ela tem 50% das preferências, e os adversários, somados, 35%. Nas cidades com mais de 100 mil habitantes, a realidade é outra: Dilma aparece com 32%, com apenas oito pontos de vantagem sobre seu adversário mais próximo, Aécio.

A avaliação do governo também vai pior nas regiões Sul e Sudeste, nas quais alcança 45% e 43%, respectivamente, de ruim e péssimo. No Nordeste, os que aprovam o governo são 46%.A pesquisa entrevistou 2002 pessoas em 142 municípios do País entre 4 e 7 de junho. O nível de confiança estimado é de 95% e a margem de erro máxima é de 2 pontos porcentuais. O levantamento foi registrado sob o protocolo BR-00154/2014 no Tribunal Superior Eleitoral.


Publicidade