Publicidade

Estado de Minas

Aécio diz que Gustavo Perrella 'tem que se explicar'

O senador tucano comentou o assunto após participar de uma palestra, nesta sexta-feira, em São Paulo


postado em 29/11/2013 18:28 / atualizado em 29/11/2013 17:53

Para Aécio Neves (PSDB),o deputado Gustavo Perrella deve se explicar o mais rápido possível(foto: George Gianni / PSDB)
Para Aécio Neves (PSDB),o deputado Gustavo Perrella deve se explicar o mais rápido possível (foto: George Gianni / PSDB)

O senador Aécio Neves (PSDB) comentou nesta sexta-feira a situação do deputado Gustavo Perrella (SDD) que teve o helicóptero apreendido com 443 kg de cocaína no último fim de semana, em uma fazenda no interior do Espírito Santo. Segundo o tucano, Perrella tem que se explicar rapidamente sobre o ocorrido. “Ele tem que explicar. Até hoje não vi nada que o vinculasse a essa questão”, afirmou, após participar de uma palestra para o setor de construção civil, em São Paulo.

Ainda de acordo com Aécio, o deputado deve ter a oportunidade de defesa. “Temos que dar a ele o direito de defesa, mas é preciso que isso seja rapidamente esclarecido”, analisou.

No último domingo, o helicóptero pertencente à Limeira Agropecuária – empresa de Gustavo Perrella -, foi flagrado pela polícia com uma carga de 445 kg de cocaína, quando aterrissou em uma fazenda no município de Afonso Claúdio, no interior do Espírito Santo. Devido à grande quantidade de droga apreendida, a PF foi acionada pela PM. Além dos 443 quilos de cocaína também foram recolhidos R$ 18 mil em dinheiro. Foram presos o piloto Rogério Almeida Antunes, de 36 anos, que é natural de Campinas, São Paulo, o co-piloto Alexandre José de Oliveira Júnior, de 26 anos, o comerciante Róbson Ferreira Dias, de 56, e Everaldo Lopes de Souza, de 37

O piloto Rogério Almeida Antunes, além de trabalhar com a aeronave de Gustavo, também era funcionário da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). Ele foi exonerado na terça-feira. Além disso, revelações da imprensa mostraram que Perrella teve valores de aproximadamente R$ 14.000,00 - gastos com combustível da aeronave -, reembolsados pela Casa. Com isso, a Mesa Diretora do Legislativo estadual mineiro decidiu que os gastos dos parlamentares com custeio de aeronaves não serão mais restituídos. A Comissão de Ética também vai apurar o caso e a Procuradoria-Geral da Assembleia vai acompanhar o andamento das apurações feitas pela Polícia Federal (PF).

Em nota, Gustavo Perrella afirmou que ao pedir o reembolso do combustível gasto em seu helicóptero agiu de acordo com o regimento interno da Assembleia, que permite a restituição de gastos até R$ 5.000,00. Além disso, segundo ele, todos os gastos foram feitos em atividades com fins parlamentares. “Conforme pode ser verificado pelas notas fiscais arquivadas na ALMG, o deputado utilizou a verba para abastecimento de seus veículos e aeronave somente para fins parlamentares em visitas às bases eleitorais, distribuídas em cerca de 150 cidades em várias regiões do Estado”, afirmou, ressaltando que em novembro não foram feitos pagamentos de abastecimento da aeronave.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade