Publicidade

Estado de Minas

Governo de Minas libera R$ 20 milhões para municípios

Dinheiro será aplicado na compra de máquinas e equipamentos, que devem estruturar e ampliar a oferta de emprego


postado em 26/11/2013 06:00 / atualizado em 26/11/2013 07:31

"Estamos empenhados em fortalecer os municípios, criando oportunidades de emprego para que a população dessas localidades não seja expulsa para os grandes centros", disse Anastasia (foto: Renato Cobucci/Imprensa MG)

Municípios mineiros deverão ter mais chances de se estruturar e ampliar a oferta de emprego. É o que pretende o governo do estado, quenessa segunda-feira firmou convênio com 40 associações microrregionais para repasse de R$ 20 milhões para a compra de máquinas e equipamentos. Pela parceria, o valor de R$ 500 mil será entregue a cada entidade, que deverá colocar o maquinário à disposição das cidades. Em solenidade no Palácio Tiradentes, que reuniu dezenas de prefeitos na manhã de ontem, o governador Antonio Anastasia (PSDB) destacou a importância do investimento. "Estamos empenhados em fortalecer os municípios, criando oportunidades de emprego para que a população dessas localidades não seja expulsa para os grandes centros."

A verba, repassada por meio da Secretaria de Desenvolvimento Regional e Política Urbana (Sedru), vai beneficiar associações de todo o estado. São nove na Região Central; nove no Sul de Minas; seis no Vale do Rio Doce; quatro associações na Zona da Mata; três no Triângulo Mineiro, uma na Noroeste e duas em cada uma das regiões: Alto Paranaíba, Centro-Oeste, Norte e Vale do Jequitinhonha e Mucuri. "Sabemos das limitações financeiras dos municípios e queremos que cada vez mais eles sejam autônomos, tanto do ponto de vista político, administrativo, mas também financeiro", destacou o governador.

Assim como Anastasia, o presidente da Associação Mineira de Municípios (AMM) e prefeito de Barbacena, Antônio Andrada (PMDB), defenderam a revisão do pacto federativo. Para Andrada, é preciso haver maior equilíbrio entre a arrecadação de impostos federais e a destinação de recursos aos municípios. "Essa não é uma matéria fácil. Envolve o relacionamento da União, do estado e municípios. Na ótica municipal, a situação está ficando cada vez mais complicada, porque o governo federal detém muitos recursos e cria programas que cabem aos municípios executar quase a totalidade", afirma. Mas por não terem recursos suficientes, os programas podem não operar de forma adequada, segundo o presidente.

Outra dificuldade citada por ele está nos problemas locais, que não encontram correspondência em programas do governo federal. "Para essas necessidades, os municípios têm ainda mais limitações", diz. A saída para o impasse, segundo o presidente da AMM, seria o governo federal melhorar a quantidade de recursos para as cidades.

Diante de dezenas de prefeitos que participaram da solenidade de assinatura do convênio, foi citada a presença do pré-candidato ao Palácio da Liberdade pelo PSDB, Pimenta da Veiga. O nome do ex-ministro e ex-prefeito de Belo Horizonte foi destacado pelo governador pelo %u201Cbom serviço prestado em seus anos de vida pública%u201D. O lançamento da pré-candidatura de Pimenta da Veiga ocorreu no fim de outubro. O evento em Uberlândia, no Triângulo Mineiro, reuniu o senador Aécio Neves, o governador Antonio e lideranças da base governista no estado.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade