Publicidade

Estado de Minas

Aliados de Aécio Neves estão de olho em 2014

Senador, que tem foco na Presidência da República, busca poder contar com apoio de políticos do interior


postado em 17/07/2012 06:00 / atualizado em 17/07/2012 08:26

Apesar de o senador Aécio Neves (PSDB) pregar a não nacionalização da campanha eleitoral em Belo Horizonte, o tucano – junto com o governador Antonio Augusto Anastasia (PSDB) e o vice Alberto Pinto Coelho (PP) – arregimentou um batalhão de candidaturas pelo interior para fortalecer o projeto de sua candidatura à Presidência em 2014. Na linha de frente da investida está o vice, que reuniu ontem representantes dos 10 partidos para fazer um balanço das coligações fechadas nas 51 maiores cidades do estado. Foram contabilizados 76 candidatos a prefeito pelos partidos fechados com o palácio.

“Essa articulação fortalece o nosso projeto em Minas, que vem ao longo de oito anos com Aécio e, agora, Anastasia, mantendo essa ampla aliança. A eleição municipal tem a característica local, mas essa unidade também serve como perspectiva, tudo isso vai na direção de 2014, fortalecendo a pré-candidatura de Aécio à Presidência”, afirmou Alberto Pinto Coelho. Pela listagem contabilizada pelos aliados, há outros 116 candidatos a prefeito nas maiores cidades por outros partidos, incluindo 32 do PT. O vice-governador alega, no entanto, que há partidos da base que preferiram caminhar de forma independente, mas continuam sendo aliados. Caso, por exemplo, do PSB, do prefeito Marcio Lacerda. Também há candidaturas do PMDB que são consideradas governistas por terem vices tucanos.


Em conversas desde o fim do ano passado, os partidos (PSDB, PPS, PTB, DEM, PR, PV, PSD, PP, PDT e PSDC) acertaram candidaturas únicas nas cidades com mais de 50 mil habitantes para não confrontar os governistas e aumentar o poder de fogo contra os adversários, principalmente os do PT. Nas 13 cidades em que os petistas têm o comando dos governos, o empenho será ainda maior. Aécio e Anastasia estarão presentes para potencializar as candidaturas. “Teremos candidaturas competitivas, principalmente onde teremos um enfrentamento com o PT. Nosso propósito é fazer uma construção e o fortalecimento da base, não é combater o PT, embora o PT seja o adversário natural”, afirmou Alberto Pinto Coelho.


No caso de Montes Claros, em que há mais de uma candidatura da base, o governo decidiu apoiar o deputado federal Jairo Ataíde (DEM). Em algumas localidades, a opção foi por manter a neutralidade. Segundo o vice-governador, além dessas candidaturas fechadas com o governo, outras cidades menores, como Diamantina, Lagoa Santa e Cataguases, procuraram o grupo para se integrar. A participação na campanha de Aécio e Anastasia está garantida em cidades com candidatura única. Nas demais, caberá aos deputados federais e estaduais atuarem em nome do governo.


Com a divisão dos aliados nas cidades, a expectativa do governo é ter os partidos da base do governo comandando entre 80% e 90% das 853 prefeituras mineiras. “Estamos fazendo esse esforço no sentido de nos concentrar nas mais expressivas de Minas e, nesse elenco, nas 13 de gestões petistas, mas nossa meta é mais ampla”, afirmou o vice. Na lista de cidades em que o embate será direto com o PT estão Betim, Contagem, Varginha, Pouso Alegre, Formiga e Nova Lima. “Em todas temos candidaturas altamente competitivas.”

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade