Publicidade

Estado de Minas

Prefeitura de BH ganha pasta de esportes


postado em 02/07/2011 06:00 / atualizado em 02/07/2011 07:06


A Câmara de Belo Horizonte aprovou nessa sexta-feira em primeiro turno projeto de lei que cria a Secretaria Municipal de Esportes. A estrutura será entregue ao PDT, que exige contrapartida por pertencer à base do prefeito Marcio Lacerda (PSB) na Casa e, até o momento, não ocupar cargos na administração municipal. O texto será votado em segundo turno no início de agosto, depois do recesso do plenário iniciado nessa sexta com a votação da maior parte dos projetos da pauta.

Vereadores conseguiram na sessão dessa sexta-feira votar 18 projetos da pauta(foto: Paulo Filgueiras/EM/D.A Press)
Vereadores conseguiram na sessão dessa sexta-feira votar 18 projetos da pauta (foto: Paulo Filgueiras/EM/D.A Press)
A negociação do prefeito com o partido, que tem dois vereadores na Câmara, começou no ano passado. Ao reivindicar espaço, o presidente estadual do PDT, Mário Heringer, ouviu como resposta de Lacerda que estava em andamento uma reforma administrativa da prefeitura. O possível secretário será o deputado federal Ademir Camilo (PDT), que, se aceitar o cargo, abrirá vaga na Câmara para o próprio Heringer, o primeiro suplente do partido. “Já conversamos e acredito que não haverá problemas”, diz o presidente da legenda.

O PDT não apoiou o prefeito no primeiro turno da eleição municipal de 2008. O partido preferiu lançar o ex-deputado federal Sérgio Miranda na disputa. No segundo turno, porém, quando Lacerda enfrentou o deputado federal Leonardo Quintão (PMDB), o PDT apoiou o candidato do PSB.

Mário Heringer nega que a entrega da Secretaria de Esportes ao partido tenha como objetivo manter a legenda ao lado de Lacerda nas eleições do ano que vem. Admite, no entanto, que a atual relação com o prefeito, que pode ser reforçada com a entrega do cargo ao PDT, facilita composições futuras.

O líder do governo na Câmara, Tarcísio Caixeta (PT), afirmou que a secretaria poderá ser ocupada pelo PDT, mas que o prefeito só definirá o destino da pasta no fim de agosto.

Drogas

Diferentemente da situação da véspera, quando os vereadores votaram apenas dois dos 22 projetos previstos na pauta, na sessão dessa sexta-feira, os parlamentares deixaram de analisar apenas uma das 18 propostas em plenário. O texto criava o Conselho Municipal Antidrogas e foi retirado de tramitação. Conforme o líder do governo, parlamentares que integram a Frente Parlamentar do Combate ao Crack querem discutir a criação do conselho. O projeto retirado da pauta é do ex-vereador Fred Costa (PHS), que se elegeu deputado estadual nas eleições de 2010.

Uma das propostas aprovadas nessa sexta pelos vereadores, em primeiro turno, isenta do pagamento de Faixa Azul motoristas com idade igual ou superior a 60 anos e deficientes físicos. Outro texto aprovado, também em primeiro turno, torna obrigatória nas fachadas e divisórias internas das agências e postos bancários e financeiros a instalação de vidros à prova de balas.


Publicidade