Publicidade

Estado de Minas

Conselheiro do MP pede demissão de Deborah Guerner e absolve Leonardo Bandarra


postado em 17/05/2011 11:24

O conselheiro do Ministério Público Achiles Siquara pediu, durante sessão desta terça-feira do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), a demissão da promotora de Justiça Deborah Guerner. Ele alega que ela extorquiu o ex-governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, ao pedir R$ 2 milhões para que o vídeo em que ele recebe dinheiro do ex-secretário de Relações Institucionais do DF, Durval Barbosa, não fosse divulgado.

Para Siquara, os "áudios e vídeos apreendidos na casa de Deborah respaldam a denúncia de que ela exigiu para si vantagem pecuniária de Arruda".

Já em relação a Leonardo Bandarra, o conselheiro se mostrou cético sobre o envolvimento do promotor nas denúncias da Operação Caixa de Pandora, que investiga um suposto esquema de corrupção no governo do DF. Ele absolveu Bandarra.

Julgamento

A sessão foi retomada por volta das 9h30 desta terça-feira após ter sido suspensa no último dia 6 de abril quando Siquara pediu vista. Na primeira sessão, o conselheiro Luiz Moreira defendeu a demissão de Bandarra e Deborah por vazamento de informações da Operação Megabyte em troca de dinheiro e tentativa de extorsão ao ex-goverandor José Roberto Arruda.


Publicidade