Publicidade

Estado de Minas

Àrvore nômade


postado em 18/10/2019 04:00

Rafael Fares
 
 
 
 
DA RAIZ AO PAÍS

um dia você retira uma folha
depois arranca uma flor
no outro corta um galho
por fim arranca a raiz
começa a pensar no novo móvel


em dias são quintais
em meses matas
em anos florestas


um dia você faz uma piada
depois você assedia uma mulher
no outro trapaceia por dinheiro e terras
quanto mais poder puder melhor
é preciso que haja submissos
perantes as leis somos iguais
mas alguns sofrem mais
forma-se um país


primeiro perde o vegetal
depois um bando de animais
não interessa o que não sou eu
logo serão todos irmãos
mas que não são tão irmãos
e por fim seres letais
 
 
 
 
ÁRVORE NÔMADE

» De Rafael Fares
»Impressões de Minas/ Selo Lema
»100 páginas
» R$ 30
» Lançamento: dia 25 de outubro, às 19h30, na galeria Mama/Cadela – Rua Pouso Alegre, 2.048, Bairro Santa Tereza, em BH. Haverá performance do autor com poemas próprios e de Arnaldo Antunes e Manoel de Barros




(foto: ARQUIVO PESSOAL)
(foto: ARQUIVO PESSOAL)

SOBRE O AUTOR
O poeta Rafael Fares, professor da Uemg João Monlevade, dedica o livro Árvore nômade às árvores, aos povos indígenas e à relação entre eles. Composto por 37 poemas, incluindo Da raiz ao país – apresentado ao lado –, Árvore nômade é uma poética da paisagem, da terra, segundo o autor. Além das palavras, a obra contém o trabalho de diversos artistas plásticos que se dedicam às árvores em suas obras: Leonora Weissmann, Nila Guarani Kaiowá, Humberto Mundim e Jaider Esbell. “Este livro começa com minha aproximação com os povos indígenas. Depois com meu desinteresse cada vez maior pelo humano e pela temática amorosa, muito por causa da aproximação com o budismo, fui me interessando pela paisagem. Os humanos são obsessivos com seus pequenos dramas. Tem me impressionado a grandiosidade da história da terra”, explica Fares.
 


Publicidade