Estado de Minas Cerveja é cultura

Pilsen: conheça a origem do estilo que revolucionou a história da cerveja

As Pilsners são cervejas douradas e refrescantes, mais conhecidas por sua alta drinkability; sua criação, em 1842, mudou definitivamente a história da bebida


Krug Bier
Conteúdo patrocinado
Krug Bier
postado em 01/09/2021 11:18 / atualizado em 21/09/2021 13:20

Fabiana Bontempo (@fabontempo) - Embaixadora Krug Bier(foto: Bruno Werneck)
Fabiana Bontempo (@fabontempo) - Embaixadora Krug Bier (foto: Bruno Werneck)

 
No início do século 19, a qualidade da cerveja na Europa estava deixando a desejar. Até mesmo cervejarias com muitos anos de experiência em produção tinham que enfrentar frequentes problemas de contaminação. Entre outras falhas de processos,  a temperatura relativamente alta durante a fermentação favorecia a proliferação de bactérias e leveduras selvagens, que aceleravam o processo de deterioração. O resultado eram frequentes lotes de cerveja azeda e intragável. Além disso, a inexperiência com a malteação muitas vezes gerava grãos escuros e defumados, características muito comuns nas cervejas da época.

Em 1838, na cidade de Pilsen - antiga região da Boêmia, onde hoje é a República Tcheca -  a insatisfação com a qualidade da cerveja rendeu um fato curioso.  Uma revolta popular terminou com 36 barris do líquido sendo despejados pelas ruas da cidade! 

Para os moradores aquilo foi a gota d'água... Era inadmissível que uma cidade com tamanha tradição em produção cervejeira ficasse marcada para a história com episódios como esse. Decidiram então construir uma cervejaria moderna, onde tivessem mais controle nos processos e consequentemente, melhoria na qualidade da produção. 

A nova cervejaria recebeu o nome de Bürgerbrauerei - que significava “cervejaria da cidade” ou “cervejaria municipal”. Foi construída às margens do rio Radbuza, localização escolhida estrategicamente, pois o solo, rico em arenito, facilitava a escavação de túneis profundos para a produção em caves. Além disso, a água continha baixos teores de minerais, sendo excelente para a produção de cerveja.

Sabendo que as cervejas mais famosas da época eram produzidas na Baviera, a Bürgerbrauerai contratou Josef Groll, mestre cervejeiro renomado daquela região.

O contrato era bem claro: Groll deveria produzir uma cerveja clara, dourada, com espuma branca e densa e agradável amargor. 

Josef Groll acumulava anos de experiência em produção de cervejas na Baviera. Ele dominava o método "lager" de produção, que mantinha a adega em temperaturas mais baixas, desenvolvendo um perfil de fermentação neutro e uma cerveja mais limpa, já que a levedura se precipitava mais facilmente. 

Ele também tinha aprendido novas técnicas de malteação com produtores de malte britânicos. Assim, conseguiu maltear a cevada delicadamente, produzindo um grão muito claro que seria perfeito para a nova cerveja. Para finalizar, usou grande quantidade do lúpulo nobre Saaz, que trazia um perfil floral e levemente condimentado, abundante na região da Boêmia. Todos esses fatores utilizados em conjunto trouxeram um resultado surpreendente, que se tornou o maior marco na história da cerveja.

Em 4 de Outubro de 1842, Josef Groll apresentou aos cidadãos uma cerveja surpreendentemente clara, dourada, levemente amarga e com um perfil lupulado muito refrescante. Ela ganhou o nome de Pilsen, em homenagem à cidade onde foi criada. A bebida foi sucesso imediato e a notícia rapidamente se espalhou. O estilo ficou conhecido como Bohemian Pilsner e logo se tornou popular na fronteira com a Baviera. 

As versões boêmias tendem a ser mais suaves no amargor, mais maltadas e com um caráter de lúpulo mais leve. No norte da Alemanha, as adaptações resultaram em uma versão mais amarga e menos doce devido aos maiores níveis de sulfato na água.

As Pilsners clássicas são feitas com lúpulos nobres Saaz e Hallertau e levedura de baixa fermentação e apresentam um nível de álcool por volume de 4,2% a 5,8%. São cervejas de coloração dourada pálida com perfil de malte remetendo a pão e amargor em evidência, apresentando equilibrado caráter de lúpulo, que pode trazer notas florais ou herbais.  

(foto: Bruno Werneck)
(foto: Bruno Werneck)


German Pils: Krug Bier lança cerveja que traz de volta a simplicidade como protagonista


Lançada recentemente pela Krug Bier, a German Pils é uma receita tradicional de família, criada em 1958. Foi a primeira Pilsen produzida pela Grieskirchner Brauerai, cervejaria que pertenceu aos pais e avós do CEO da Krug Bier, Herwig Gangl, na cidade de Grieskirchen, na Áustria. Atualmente a receita é produzida simultaneamente em terras austríacas e aqui no Brasil, na fábrica da Krug Bier em Nova Lima, MG.

Por aqui, o método de produção da cerveja é diferenciado. A fermentação é feita por uma levedura especial trazida da Áustria a maturação é bem mais longa e criteriosa, respeitando o tempo necessário para total arredondamento da cerveja. Com todos esses cuidados especiais, a Krug German Pils performa um ciclo de 25 dias desde a brassagem e o envase.

O perfil neutro e delicado da cerveja traz de volta a simplicidade como protagonista. Costumamos dizer por aqui que a Krug German Pils representa o retorno ao básico, à cerveja bem feita,  para ser bebida a qualquer momento.  

Analisando a nova Krug, encontramos todas as características de uma pilsen alemã tradicional. Visualmente, uma bela cerveja de coloração dourada, cristalina, com uma espuma branca firme e persistente. No aroma predominam as notas florais dos lúpulos nobres alemães, seguidas por um leve aroma de malte, remetendo a casca de pão. Na boca, a presença do lúpulo também é a mais evidente, com destaque para o amargor. Esse conjunto de corpo baixo, final seco e amargor em evidência, porém pouco persistente, é a combinação ideal para que ela seja uma cerveja com altíssima drinkability. Aprecie com moderação

Sobre a Krug Bier


A  Krug Bier, primeiro Brewpub de Minas Gerais e primeira cervejaria artesanal do Estado, é uma cervejaria tradicional que construiu sua história inspirando-se na tradição da família. Em 1708 o avô do CEO Herwig Gangl, que morava na Áustria, iniciava a primeira geração de cervejeiros da família, que seguia com rigidez a lei da pureza alemã, produzindo receitas de forma tradicional e com foco na excelência da qualidade.

Atualmente, a cervejaria conta com uma fábrica em Nova Lima, responsável pela produção de 40 mil litros mensais.Entre os principais rótulos comercializados pela fábrica estão: Áustria, linha Krug, linha Expressionista e um delicioso chopp.

Clique aqui e conheça mais sobre a cervejaria dos mineiros. 

Texto: Fabiana Bontempo - Cervejeira, Sommelière de cervejas e Embaixadora da Krug Bier.


*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade