Publicidade

Estado de Minas Crítica

Compra de aviões militares


08/10/2021 04:00




Pedro Braga
Belo Horizonte

“Vejo estarrecido nos jornais a notícia da chegada de quatro novos caças suecos a serem incorporados à FAB, parte de um contrato bilionário com a Grippen. Para que servem aviões militares ao Brasil? Que países atacaremos? De que países teremos de nos defender? Para que gastar enormes quantidades de recursos com armamento se somos um país pacífico, sem inimigos? Aliás, de resto, para que temos Forças Armadas? Todo esse dinheiro deveria ser revertido para as necessidades prementes do povo brasileiro, que passa fome e recebe serviços precários de educação e saúde. A Costa Rica, que aboliu suas Forças Armadas décadas atrás, quintuplicou seu investimento em educação e hoje é o país de referência da América Central, com os melhores índices educacionais de toda a América Latina, estabilidade política e relacionamento pacífico com o mundo. A compra dos caças Grippen deveria ser encarada como um escândalo nacional: malversação de verbas públicas em favor de uma organização inútil e obsoleta, na qual se locupletam cidadãos acima das leis e com benefícios inatingíveis pela maioria da população, sob a desculpa de uma suposta ‘segurança nacional’ contra inimigos que não existem.”

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade