Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas

Home office: como manter a equipe engajada no trabalho


postado em 25/03/2020 04:00


André Rezende
Consultor e palestrante

A pandemia do coronavírus levou muitas empresas a uma novidade na modalidade de trabalho: o home office. Embora para algumas essa fosse uma prática já conhecida, para a maioria a mudança foi abrupta. E não poder estar no dia a dia com os funcionários tem deixado muitos gestores inseguros. Afinal, como liderar a distância e manter a equipe comprometida com os objetivos?

É interessante pensar na solução para esse problema em quatro pontos:

1– Demonstrar confiança: a situação de trabalho em casa é nova para todos e pode ser que muitos funcionários também não se sintam plenamente confiantes, com medo de não ter seus esforços reconhecidos. Aí entra uma característica essencial de líder: confiar e demonstrar confiança. Apenas conseguir ficar tranquilo em relação às entregas com qualidade não basta; a equipe precisa sentir essa segurança. Isso se mostra com a dose certa de cobrança – nada de perguntar duas ou três vezes a mesma coisa caso a primeira resposta já tenha sido satisfatória, e com sensatez na comunicação – não ligar, mandar e-mails ou chamar no WhatsApp fora do horário de trabalho ou durante o horário de almoço, por exemplo.

2– Saber delegar bem as tarefas: especialmente neste momento de adaptação ao home office e mesmo de compreensão de tudo o que está acontecendo no mundo, não é uma boa ideia ser um chefe centralizador. O ideal é delegar as tarefas por atividade, e não por horário, deixando claro o que espera em termos de detalhes da tarefa, sua importância, prazo e resultados. Para o bom funcionamento do home office para todos, é melhor eliminar a expectativa de horas contínuas de trabalho e potencializar entregas e resultados.

3– Promover ensinamentos de produtividade: como pontuado anteriormente, a situação de home office é nova para funcionários em todos os níveis hierárquicos. Cabe a quem está em cargos de chefia guiar a equipe para o melhor caminho da produtividade nessa realidade. É imprescindível deixar claro que é possível ter responsabilidade com liberdade e que não importa o que os colaboradores façam ao longo dos dias, desde que entreguem tudo no prazo. No dia a dia isso vai se ajustando até não haver mais insegurança em nenhuma das partes.

4– Não separar mais o pessoal do profissional: reuniões por videoconferência, esclarecimentos de dúvidas por telefone, lembretes por WhatsApp. Ao mesmo tempo, filhos em casa, cachorro querendo um carinho, alguém chamando em outro cômodo da casa. A comunicação muda bastante quando há trabalho em home office, e o superior precisa entender que agora o funcionário está se desdobrando em vários papéis – o que não compromete seu rendimento. Demonstrar compreensão e até mesmo abrir espaço para uma interação descontraída estreita o relacionamento entre o superior e o subordinado e aumenta tanto a confiança quanto à produtividade.

Acima de tudo, deve-se manter o foco no objetivo principal. Por mais desafiadora que seja a adaptação ao home office, a meta deve continuar guiando cada decisão tomada, mesmo que a distância.


Publicidade