Publicidade

Estado de Minas REPORTAGEM DE CAPA

Um mundo de brincadeiras para todas as idades

Museu particular tem acervo próprio e aluga espaço para comemoração de datas especiais, como aniversários


postado em 29/09/2019 04:00 / atualizado em 29/09/2019 18:27

Tatiana Azevedo, diretora do Museu dos Brinquedos, diz que brincar entre gerações contribui com o fortalecimento dos laços afetivos, familiares e sociais(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
Tatiana Azevedo, diretora do Museu dos Brinquedos, diz que brincar entre gerações contribui com o fortalecimento dos laços afetivos, familiares e sociais (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)


Em Belo Horizonte, existe um lugar muito especial dedicado à infância, onde é possível descobrir um mundo de brinquedos e brincadeiras e vivenciar momentos incríveis de faz de conta, encontro de gerações, conhecimento e partilha de memórias e afetos. Estamos falando do Museu dos Brinquedos, espaço estruturado para o desenvolvimento humano, social, emocional e cognitivo da criança e da família, tendo como recurso principal o ato de brincar. O casarão que abriga o Museu dos Brinquedos, tombado pelo patrimônio histórico, está localizado na Avenida Afonso Pena, 2.564, Bairro Funcionários, em Belo Horizonte.

O museu é também um espaço para celebrar datas especiais e pode ser reservado para aniversários e outras datas comemorativas. Basta fazer reserva antecipadamente. 
 
O museu foi inspirado na coleção particular de Luiza Azevedo Meyer, falecida em 2000, avó da atual diretora-executiva do Museu, Tatiana de Azevedo Camargo. Luiza teve 10 filhos e guardava seus brinquedos. No fim da década de 1970, a coleção já reunia 3 mil peças, que eram expostas em diversos pontos da cidade.
 
Tatiana conta com, em 2003, começou a mobilizar recursos com o propósito de criar o museu, que só foi aberto ao público em 2006. “O brincar é uma característica humana, natural e universal. Especialmente para a criança, é também a linguagem com a qual ela se expressa e demonstra como vê, interpreta e constrói o mundo. Por isso, para o Museu dos Brinquedos, as crianças são sujeitos sociais que aprendem brincando e que são capazes de agir ativamente na construção de sua identidade e da sociedade. Já os adultos – familiares e educadores – podem ser não só catalizadores deste processo e, também, influenciados por ele, na mediada em que acessam lembranças de suas infâncias, despertam em si o ser brincante e interagem com as crianças. Por isso, brincar entre gerações contribui tanto com o fortalecimento dos laços afetivos, familiares e sociais”, conta Tatiana de Azevedo.

ESPAÇOS


O Museu dos Brinquedos está idealizado em diferentes espaços e conta com acervo de 5 mil brinquedos, sendo cerca de 1.200 peças em exposição permanente, além de espaço para oficinas, brincadeiras e brinquedoteca, que funcionam de segunda a sexta, das 9h às 16h; e aos sábados e feriados, das 10h às 17h.
 
A exposição de longa duração do acervo foi remontada e lançada em setembro de 2018, com o nome “Tempo será – Histórias e memórias do brincar”. Os miniblocos ganharam versões aumentadas para abrigar toda a coleção e comportar a exposição em módulos, permitindo à criança vivenciar a sensação de que está dentro de uma minicidade feita com esses miniblocos. 
 

VEJA O QUE O VISITANTE ENCONTRA
NO MUSEU


» Pátio de Brincadeiras – o visitante tem à sua disposição brinquedos antigos, como perna de pau, perna de lata, corda, bambolê, amarelinha, pião, diabolô, vai e vem, dominó, cinco Marias, bilboquê, jogo da velha, futebol de botão, futebol de prego, telefone de lata e, ainda, variadas fantasias. Para as brincadeiras coletivas ou em grupos tem corre-cutia, escravos-de-Jó gigante, pique-corrente, entre outras.

» Oficinas – além de brincar, todos os visitantes são convidados a construir seu próprio brinquedo, com material reciclado e simples. “O ato de construir brinquedos altera a ordem das coisas, estimula o desejar, imaginar e realizar e transforma o diálogo do indivíduo com o mundo, posicionando-a de forma ativa”, ressalta Tatiana de Azevedo.

» Programa educativo para escolas e universidades – com educadores treinados e capacitados para atender crianças a partir de 3 anos, o museu recebe, diariamente, grupos escolares e de universidades. As visitas devem ser agendadas previamente, pelo (31) 3261-3992.


PROGRAMAÇÃO

Durante todo o ano, sobretudo aos sábados, feriados, férias e mês das crianças, há programação variada, mesclando o brincar com outras atividades culturais e formativas diversas e projetos itinerantes:

»  Terceira idade no museu: o Museu dos Brinquedos promove um conjunto de atividades adaptadas a este público, visando o resgate de memórias, o enaltecimento da história pessoal e a socialização – fatores estes essenciais para garantir a qualidade de vida dos idosos. As visitas, neste caso, devem ser agendadas previamente.

»  Itinerâncias: amplia sua atuação para escolas, empresas e eventos particulares ou públicos. São propostas culturais customizadas, que têm como objetivo conhecer, preservar e difundir o patrimônio cultural lúdico, podendo contemplar exposição do acervo, oficinas de construção de brinquedos e artísticas, resgate de brincadeiras tradicionais e com a natureza, jogos colaborativos e atividades culturais e formativas relacionadas a valores humanos, e o brincar como fator essencial na formação do indivíduo e ao patrimônio cultural.

»  Cursos: a instituição realiza regularmente cursos e atividades de formação voltados para educadores, pais, familiares e a comunidade em geral, com o objetivo de proporcionar momentos de reflexão e troca de experiências entre ativistas e especialistas de diferentes áreas do conhecimento.

SERVIÇO

Museu dos Brinquedos 
Avenida Afonso Pena, 2.564, Bairro Funcionários
Funcionamento: das 9h às 16h (segunda a sexta); e das 10h às 17h (sábados e feriados)
Entrada: R$ 24 e R$ 12 (meia-entrada) – para permanência no local (toda a programação 
do museu inclusa) 
 
 


Publicidade