UAI
Publicidade

Estado de Minas PRESENTE PARA A CAPITAL

No aniversário de SP, Eduardo Kobra doa dois grandes murais para a cidade

Nos 468 anos da capital paulista, Hospital das Clínicas ganha dois painéis - 'Ciência e Fé' e 'Metamorfoses' - que retratam a esperança e a fé contra a pandemia


25/01/2022 15:55 - atualizado 25/01/2022 18:17

Mural Ciência e Fé, no HC de São Paulo
Com 20 metros de altura por 10 metros de largura, mural de Kobra mostra que ciência e fé caminham lado a lado (foto: drone.cyrillo/ Divulgação)
O paulistano Eduardo Kobra fez dois grandes murais para doar ao Hospital das Clínicas de São Paulo, no aniversário de São Paulo. A cidade comemorou hoje 468 anos. Através da arte, Kobra conscientiza sobre a necessidade de se vacinar e do uso de máscaras e ajuda a levantar recursos para pessoas em situação vulnerável. 
 
Um dos murais, finalizado nesta segunda (24/1), “Ciência e Fé”, de 20 metros de altura por dez de largura, situado na rua Dr. Eneias de Carvalho Aguiar, traz a mensagem clara e direta de que não há contradição entre acreditar em Deus e também na Ciência. Com as cores que caracterizam boa parte de suas obras, Kobra mostra as mãos de um médico, com o jaleco e o estetoscópio, em posição de oração.
 
“Esse painel pode ser visto por todas as pessoas. A obra mostra que Ciência e Fé caminham lado a lado. Cada uma nos fornece algo que não se pode obter a partir da outra. Acredito demais na Ciência e na Medicina e agradeço aos médicos, enfermeiros e demais profissionais da Saúde que colocam suas vidas à nossa disposição. Eu e a maioria dos brasileiros também colocamos nossa fé em ação e o coração em Deus, para que ele abençoe nossas vidas, as vidas das pessoas que amamos e também a Ciência, para que ela encontre a cura. Tanto a Medicina quanto a Ciência nascem de uma única fonte: Deus! Então não existe essa contradição, que tentam criar, entre as duas. Não há por que acreditar só em uma ou na outra”, diz, emocionado, o artista.
  
Já o painel “Metamorfoses”, de 34 metros de altura por 7,5 de largura, em uma imensa parede no Prédio dos Ambulatórios do Hospital das Clínicas de São Paulo, mostra borboletas e deverá estar pronto até o final de janeiro.

“Fiz ‘Metamorfoses’ pensando nas pessoas que estão doentes e precisam de esperança, fé e transformação para superar esse momento difícil”, conta o artista urbano. "De alguma forma, acho que a arte pode inspirar, atenuar o sofrimento e dar ânimo para seguir adiante às milhares de pessoas que passam por ali todos os dias.”

O conhecido muralista brasileiro ressalta que ambos os murais foram doados. “É um gesto em meu nome, mas também dos paulistanos e brasileiros em geral para o Hospital das Clínicas de São Paulo, que faz um trabalho de excelência.  Eu mesmo, que tenho problemas graves de saúde, já fui atendido muitas vezes e acompanhei de perto a determinação de todos ali. É uma honra, um privilégio enorme poder, com o meu trabalho, retribuir tudo que esses profissionais fazem por nós com sua incrível capacidade de se doar em benefício do próximo.”
 
 
 Espaço humanizado
 
O lugar de onde começa a obra “Metamorfoses”, de Eduardo Kobra, era até há pouco um vão cinza no prédio dos ambulatórios (Pamb) do Hospital das Clínicas de São Paulo. Conta o Dr. Vanderson Rocha: “Andávamos pelo HC, achamos o prédio muito impessoal e frio e tivemos a ideia de criar um espaço que trouxesse humanização e acolhimento dentro do Pamb. A Crefisa, a Fundação Pró-Sangue e a Superintendência do Hospital das Clínicas de São Paulo apoiaram essa ideia. Agora, com a arte magnífica que Eduardo Kobra produziu e doou, esse espaço será ainda mais importante para os pacientes e seus familiares, assim como para nossos funcionários", completa.
             
A Mão de Deus 
 
Em novembro de 2020, o artista urbano entregou o mural “A Mão de Deus” na região do Minhocão, em São Paulo. O trabalho tem 33 metros de altura por sete metros de largura, na empena de um prédio situado à rua Traipu.  De acordo com o artista, é a mais autobiográfica de todas as suas obras e, ao mesmo tempo, é uma obra que fala de todos. “O mural é inspirado em um momento muito difícil para mim, que começou a ser superado quando senti a mão de Deus. Foi algo que me ajudou e que me ampara até hoje”, diz.
 
       
 
Instituto Kobra
Painel em homenagem às vítimas da COVID
Coexistência - Memorial da Fé por todas as vítimas da COVID-19, no Bairro Pinheiros, em SP (foto: Bráulio Costa Couto/ Divulgação)
 
 
Nasceu em 2021, o Instituto Kobra, entidade que acredita na arte como instrumento de transformação social de adolescentes e jovens em estado de vulnerabilidade no Brasil. Fundada e presidida pelo artista Eduardo Kobra, a instituição parte da própria biografia de seu criador para fundamentar a importância e o papel da cultura como agente transformador de vidas e realidades.
 
O Instituto Kobra deverá promover ações, prioritariamente em comunidades periféricas, levando manifestações artísticas — não só das artes plásticas e do grafite, mas também da música, do teatro e da literatura — àqueles que costumam ter menos acesso a museus e centros culturais.
            
Sobre o artista
 
 
Eduardo Kobra, 46 anos, é um expoente da neo-vanguarda paulistana. Começou como pichador, tornou-se grafiteiro e hoje se define como muralista. Seu talento brota por volta de 1987, no bairro do Campo Limpo com o pixo e o graffiti, caros ao movimento Hip Hop, e se espalha pela cidade e pelo mundo. 
 
Hoje, os murais de Kobra estão em cerca de 35 países e em diversas cidades e estados brasileiros – como “Etnias – Todos Somos Um”, no Rio de Janeiro, “Oscar Niemeyer”, em São Paulo; “The Times They Are A-Changin” (sobre Bob Dylan), em Minneapolis; “Let me be Myself” (sobre Anne Frank), em Amsterdã; “A Bailarina” (Maya Plisetskaia), em Moscou; “Fight For Street Art” Basquiat e Andy Warhol), em Nova York; e “David”, nas montanhas de Carrara. Em todos os trabalhos, o artista busca democratizar a arte e transformar as ruas, avenidas, estradas e até montanhas em galerias a céu aberto.  Inquieto, estudioso e autodidata, também faz pesquisas com materiais reciclados e novas tecnologias, como a pintura em 3D sobre pavimentos. Em 2018, pintou 20 murais nos Estados Unidos, 18 deles em Nova York.
           
 
Algumas das obras de Kobra no Brasil e no Exterior
 
Exterior:
1 - O Beijo, na High Line, em Nova York, EUA
2 - Arthur Rubinstein, em Lodz, na Polônia
3 - Artistas, em Wynwood, Miami, Flórida, EUA
4 - A Bailarina (Maya Plisetskaya), em Moscou, Rússia
5 - Malala, em Roma, Itália
6 - Olhar a Paz, em Los Angeles, Califórnia, EUA
7 - Sarasota Antiga, em Sarasota, Flórida, EUA
8 - Abraham Lincoln, em Lexington, Kentucky, EUA
9 – Fight for Street Art (releitura da cena clássica de Andy Warhol e Jean Michael Basquiat), em Williamsburg, Brooklyn, EUA
10 – Alfred Nobel, na cidade de Boras, Suécia
11 – MariArte, em San Miguel de Allende, México
12 – Ritmos do Brasil, em Tóquio, Japão
13 – O Beduíno, em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos
14 – Mural ainda sem nome, Papeete, Taiti
15 - Bob Dylan, The Times They Are a-Changin. Minneapolis, Minnesota, EUA
16 – Hamlet, West Palm Beach, Florida, EUA
17 – Einstein vai à Praia, West Palm Beach, Flórida, EUA
18 – Give Peace a Chance, Wynwood, Miami, Flórida, EUA
19 – Stop Wars, Wynwood, Miami, Flórida, EUA
20 – The Fallen Angel (O Anjo Caído), Wynwood, Miami, Flórida, EUA
21 – Muddy Waters, Chicago, Illinois, EUA.
22 – Rio, Tóquio, Japão
23 – Armstrong (nome não definitivo), Cincinnati, Ohio, EUA 
24 – Dante Alighieri, Ravenna, Itália
25 – Let me be myself, Amsterdã, Holanda
26 - Ziggy Stardust (sobre David Bowie), Jersey City, New Jersey, EUA.
27 – Sonho de um Menino, Dubai, Emirados Árabes Unidos.
28 – Mandela (ainda sem nome definitivo), em Blantyre, Malawi
29 – Desmond Tutu (ainda sem nome definitivo), em Blantyre, Malawi 
30 – Dalí, em Múrcia, Espanha
31 – Davi, em Carrara, Itália
32 – Cacique Raoni (ainda sem nome definitivo), em Lisboa, Portugal.
33 – Etnias – Todos Somos Um, em Sandefjord, Noruega.
34 – Locomotiva, em Londres, Reino Unido
35 – Família Monet (dois murais que conversam entre si), em Boulogne-sur-Mer (Bolonha-sobre-o-Mar), na França.
36 – Imagine, em Bristol, Inglaterra.
37 – Em 2018 o artista fez 20 murais nos EUA, 18 deles em Nova York.
38 – Ayrton Senna, Ímola, Itália.
 
Brasil
 
1 – Oscar Niemeyer, Praça Oswaldo Cruz, av. Paulista, em São Paulo, São Paulo
2 - A Arte do Gol (projeto Muro das Memórias), av. Hélio Pellegrino com av. Santo Amaro, em São Paulo, São Paulo
3 - Belém Antigo, esquina da rua Castilhos França com a rua Portugal, em Belém, Pará
4 - Candango, no Complexo Bancário, em Brasília.
5 - Chico e Ariano, na avenida Pedroso de Morais, Pinheiros, em São Paulo, São Paulo.
6 - Novos Ventos, nos tanques da Linde Gases, na rodovia Cônego Domênico Rangoni, no trecho do sistema Anchieta-Imigrantes, que liga Cubatão a Guarujá, São Paulo.
7 - Mural da 23 de Maio (projeto Muro das Memórias), próximo ao viaduto Tutóia, em São Paulo, São Paulo.
8 - Murais do Parque do Ibirapuera, ao lado do MAM, Parque do Ibirapuera, São Paulo, SP.
9 - Pensador, Senac Tatuapé, em São Paulo, São Paulo.
10 – Muro das Memórias Caixa d’água, Senac Santo Amaro, em São Paulo, São Paulo.
11 – AltaMira (projeto Greenpincel), rua Maria Antônia, São Paulo, São Paulo.
12 - Muro das Memórias, Senac Tiradentes, em São Paulo, São Paulo.
13 – Gonzagão, Recife, Pernambuco.
14 - Viver, Reviver e Ousar, Igreja do Calvário, em Pinheiros, São Paulo, São Paulo.
15 - Brasil!, muro da usina termelétrica de Macaé, Rio de Janeiro.
16 – Sem Rodeio (Projeto Greenpincel), av. Faria Lima, em São Paulo, São Paulo.
17 – Muro das Memórias Senac Tiradentes, av. Tiradentes, em São Paulo, São Paulo.
18 – Racionais MC’s, Capão Redondo, São Paulo, São Paulo
19 – Genial é Andar de Bike, Oscar Freire, São Paulo, São Paulo
20 – A Lenda do Brasil, rua da Consolação, São Paulo
21 – Etnias – Todos Somos Um, Boulevard Olímpico, Rio de Janeiro, RJ
22 – Sobre Bike e mobilidade, rua Tavares Cabral, São Paulo, SP.
23 – Mural do Chocolate, km 35 da rod. Castelo Branco, em Itapevi, São Paulo;
24 – Escadão das Bailarinas, em Pinheiro, São Paulo, São Paulo
25 – Mario Quintana, Porto Alegre, Rio Grande do Sul.
26 – Ayrton Senna – Superação, em Interlagos, São Paulo.
27 – Escola Professor Raul Brasil (ainda sem nome definitivo), em Suzano, São Paulo.
28 – Coração Santista, em Santos, São Paulo.
29 – A Mão de Deus, São Paulo, São Paulo
30 – A Linha da Vida. - km 44 da rod. Castelo Branco, São Paulo
31 – Escadateca, em Sorocaba, São Paulo.
32 - Coexistência – Memorial da Fé por todas as vítimas do Covid-19, São Paulo, SP.
33 – Seja Luz, em São Paulo, São Paulo.
34 – Ciência e Fé, em HC de São Paulo, São Paulo.
35 – Metamorfoses, HC de São Paulo, São Paulo.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade